A Revolução de 1830 na Suíça

A Revolução de 1830 na Suíça

o Revolução de julho de 1830 que eclodiu na França e isso acabou com o reinado de rei absolutista Carlos X, deu início ao movimento regenerativo na Suíça. Muitos dos cantões conservadores estabeleceram um governo representativo e institucionalizaram a liberdade de imprensa e o livre comércio.

Durante este tempo, as lutas entre os dois partidos suíços, o democrático e o aristocrático, foram exacerbados por lutas religiosas que lembram as Guerras Religiosas da França. Por um lado, o partido democrático, de fé católica, dominado em sete cantões, que formou um grupo denominado “Sonderbund”. Foi uma confederação independente que defendeu a liberdade e os direitos da Igreja. Por outro lado, os aristocratas, de fé protestante, governavam tantos e tinham o partido radical como braço operacional.

Porém, apesar da crescente aceitação de ideias progressistas, tenta revisar ou abolir o “Lei de 1815”Foram frustrados pelas forças reacionárias de oposição nos cantões conservadores, que tinham o apoio das potências europeias absolutistas de a restauração. A inferência do alienígena foi devido ao fato de que ambos Áustria como Rússia e Prússia, defendeu a todo custo o que foi estabelecido no Congresso de viena e a lei constituía uma parte vital do sistema contratual europeu. Portanto, qualquer diferença entre as convenções internacionais e locais exigia a aprovação de todos os poderes.

Em qualquer caso, a oposição progressista foi aniquilada militarmente. Os católicos, sendo minoria na Dieta da Confederação, foram derrotados pelo general Dufour em 1847. Foi o fim das aspirações liberais dos suíços, que passaram a integrar a lista dos países em que ocorreu a Revolução de 1830 tinha falhado, como a Polônia, Alemanha ou Itália.

Apaixonado por História, é formado em Jornalismo e Comunicação Audiovisual. Desde pequeno amou história e acabou explorando os séculos XVIII, XIX e XX sobretudo.


Vídeo: Professor Aluísio Brandão - Tchu da Revolução de 1830 SEBCOC Ribeirão Preto