John J. Williams

John J. Williams

John James Williams, o nono de onze filhos, nasceu em Frankford, Sussex County, Delaware, em 17 de maio de 1904. Em 1922 mudou-se para Millsboro e se envolveu no negócio de grãos. Dois anos depois, ele se casou com Elsie Steele.

John Williams e seu irmão, Preston Williams, fundaram a Millsboro Feed Company. Em 1946, ele serviu no Conselho Municipal de Millsboro.

Membro do Partido Republicano, Williams foi eleito para o Senado em 1946. Logo depois de chegar a Washington, começou a investigar a corrupção política. Ele estava especialmente preocupado com a corrupção na Receita Federal. Em 1948, ele expôs as atividades ilegais de duzentos funcionários do Departamento do Tesouro.

Em 1952, foi sugerido que John Williams deveria ser o companheiro de chapa para o candidato presidencial republicano Dwight D. Eisenhower. No entanto, Williams anunciou que não queria o cargo, pois queria manter sua independência.

Em vez disso, Williams se concentrou em suas investigações de corrupção. Ele ficou conhecido como o "Sherlock Holmes do Capitólio" e a "Consciência do Senado". Em 1958, ele contribuiu para a queda de Sherman Adams, chefe de gabinete de Eisenhower. Durante um período de 15 anos, suas investigações resultaram em mais de 200 acusações e 125 condenações.

Em 1962, Williams começou a investigar as atividades de Bobby Baker, um colaborador próximo do vice-presidente Lyndon B. Johnson. Seu colega senador, Carl Curtis, comentou mais tarde: "Williams era um homem irrepreensível, sincero, inteligente e dedicado. Durante seu serviço no Senado, ele foi corretamente referido como a consciência do Senado. Ele era um investigador experiente, tenaz e corajoso. O senador Williams tornou-se o principal responsável pela investigação de Baker. "

Bobby Baker fundou a Serve-U-Corporation com seu amigo, Fred Black, e os mafiosos Ed Levenson e Benny Sigelbaum. A empresa forneceria máquinas de venda automática para empresas que trabalhassem em programas concedidos pelo governo federal. As máquinas foram fabricadas por uma empresa de propriedade secreta de Sam Giancana e outros mafiosos de Chicago.

Começaram a circular boatos de que Bobby Baker estava envolvido em atividades corruptas. Embora oficialmente sua única renda fosse do assessor de Johnson, ele era claramente um homem muito rico. Baker foi investigado pelo procurador-geral Robert Kennedy. Ele descobriu que Baker tinha ligações com Clint Murchison e vários chefes da máfia. Também surgiram evidências de que Lyndon B. Johnson também estava envolvido em corrupção política. Isso incluiu a concessão de um contrato de US $ 7 bilhões para um avião de combate, o F-111, para a General Dynamics, uma empresa com sede no Texas. Em 7 de outubro de 1963, Baker foi forçado a deixar seu emprego. Logo depois, Fred Korth, secretário da Marinha, também foi forçado a renunciar por causa do contrato do F-111.

De acordo com Anthony Summers (Oficial e confidencial: a vida secreta de J. Edgar Hoover) Bill Thompson perguntou a Bobby Baker se ele arranjaria um encontro entre Ellen Rometsch e John F. Kennedy. Baker disse mais tarde: "Ele (Kennedy) respondeu que foi o melhor momento que ele já teve em sua vida. Não foi a única vez. Ela o viu em outras ocasiões. Durou um tempo".

J. Edgar Hoover descobriu que Kennedy estava tendo um relacionamento com Ellen Rometsch. Em julho de 1963, agentes do Federal Bureau of Investigation questionaram Romesch sobre seu passado. Eles chegaram à conclusão de que ela provavelmente era uma espiã soviética. Na verdade, Hoover vazou informações para a jornalista Courtney Evans de que Romesch trabalhava para Walter Ulbricht, o líder comunista da Alemanha Oriental. Quando Robert Kennedy foi informado dessa informação, ele ordenou que ela fosse deportada.

O FBI descobriu que havia várias mulheres no Quorum Club, dirigido por Bobby Baker, que se envolveram em relacionamentos com políticos importantes. Isso incluiu John F. Kennedy e Robert Kennedy. Era particularmente preocupante que isso incluísse Maria Novotny e Suzy Chang. Isso era um problema porque os dois tinham vindo inicialmente de países comunistas e foram nomeados como parte da quadrilha de espiões que havia prendido John Profumo, o ministro da Guerra britânico, alguns meses antes. O presidente Kennedy disse a J. Edgar Hoover que ele "pessoalmente interessado em que esta história seja morta".

Hoover recusou e vazou a informação para Clark Mollenhoff. Em 26 de outubro, ele escreveu um artigo no Des Moines Register alegando que o FBI havia "estabelecido que a bela morena estava participando de festas com líderes congressistas e alguns proeminentes membros da Nova Fronteira do ramo executivo do governo ... A possibilidade de que sua atividade pudesse estar ligada à espionagem era algo preocupante, por causa da alta posição de seus companheiros do sexo masculino ". Mollenhoff afirmou que John Williams "havia obtido um relato" da atividade de Rometsch e planejava passar essa informação ao Comitê de Regras do Senado, o órgão que investigava Baker.

No dia seguinte, Robert Kennedy enviou La Verne Duffy à Alemanha Ocidental para encontrar Ellen Rometsch. Em troca de muito dinheiro, ela concordou em assinar uma declaração formalmente "negando intimidades com pessoas importantes". Kennedy agora contatou Hoover e pediu-lhe para persuadir a liderança do Senado de que a investigação do Comitê de Regras do Senado sobre essa história era "contrária ao interesse nacional". Ele também advertiu em 28 de outubro que outros membros importantes do Congresso seriam arrastados para este escândalo e, portanto, era "contrário aos interesses do Congresso também".

J. Edgar Hoover teve uma reunião com Mike Mansfield, o líder democrata do Senado e Everett Dirksen, o homólogo republicano. O que foi dito nesta reunião nunca foi divulgado. No entanto, como resultado da reunião que ocorreu na casa de Mansfield, o Comitê de Regras do Senado decidiu não investigar o escândalo de Rometsch.

John Williams também revelou que Bobby Baker comprou uma casa para Nancy Carole Tyler. Baker comentou mais tarde em sua autobiografia, Wheeling and Dealing: Confissões de um Operador do Capitol Hill: "O senador Williams ficou feliz em anunciar essas histórias à imprensa. Ele provavelmente também gostou de contar a história de como eu comprei a casa de $ 28.000 em que Carole Tyler morava ... Era uma casa bonita, mas os móveis eram vastos inflado quanto ao valor e ao estilo, assim como os relatos que soavam como se orgias ocorressem ali com o pôr do sol. Havia um constrangimento envolvido, no entanto. Eu havia listado incorretamente e indevidamente Carole Tyler como minha prima quando solicitei o empréstimo , para atender à regulamentação da Federal Housing Authority de que qualquer pessoa que compre uma casa subscrita pelo FHA deve morar nela ou ter um parente morando nela. "

Em 3 de outubro de 1963, Williams foi ao senador Mike Mansfield, o líder da maioria, e ao senador Everett Dirksen, o líder da minoria, e providenciou para que ligassem para Bobby Baker antes da liderança em uma reunião fechada em 8 de outubro. Baker nunca apareceu antes da liderança do Senado: um dia antes de sua aparição programada, ele renunciou ao cargo.

Williams agora apresentou uma resolução pedindo ao Comitê de Regras e Administração que conduza uma investigação dos interesses financeiros e comerciais e possíveis impropriedades de qualquer funcionário ou ex-funcionário do Senado. Em 10 de outubro, o Senado aprovou esta resolução. O comitê era composto por três membros republicanos, Carl Curtis, John Sherman Cooper e Hugh Scott e seis democratas, B. Everett Jordan, Carl Hayden, Claiborne Pell, Joseph S. Clark, Howard W. Cannon e Robert C. Byrd.

Williams então forneceu informações sobre o envolvimento de Bobby Baker com a Serve-U-Corporation, a Mortgage Guaranty Insurance Corporation e a Haitian-American Meat Provision Company. Ele também levantou a questão de Ellen Rometsch e Nancy Carole Tyler estarem envolvidas em festas sexuais realizadas na casa de Baker para membros do Congresso. Williams também sugeriu que o comitê investigasse as transações entre Baker e Don B. Reynolds e a venda de seguro para Lyndon B. Johnson.

Ao longo dessas audiências, os membros republicanos do partido tentaram repetidamente fazer com que Walter Jenkins fosse chamado como testemunha. Como Carl Curtis destacou: "Jenkins trabalhava para Johnson há anos. Estava bem estabelecido que ele havia lidado com muitas das preocupações comerciais de Johnson. As informações fornecidas ao Comitê por Reynolds claramente conflitavam com o memorando que Jenkins havia subscrito. . Por que esses seis senadores democratas proeminentes, vários deles líderes de seu partido, votaram contra ouvir e interrogar Jenkins? "

Em 22 de novembro de 1963, um amigo de Baker, Don B. Reynolds, disse a B. Everett Jordan e seu Comitê de Regras do Senado que Lyndon B. Johnson havia exigido que ele fornecesse propinas em troca deste negócio. Isso incluía um aparelho de som Magnavox de $ 585. Reynolds também teve que pagar por US $ 1.200 em publicidade na KTBC, a estação de televisão de Johnson em Austin. Reynolds tinha a papelada para esta transação, incluindo uma nota de entrega que indicava que o aparelho de som havia sido enviado para a casa de Johnson.

Don B. Reynolds também contou ter visto uma mala cheia de dinheiro que Baker descreveu como uma "recompensa de $ 100.000 para Johnson por seu papel em garantir o contrato da TFX de Fort Worth". Seu testemunho terminou quando chegou a notícia de que o presidente John F. Kennedy havia sido assassinado.

Assim que Lyndon B. Johnson se tornou presidente, ele contatou B. Everett Jordan para ver se havia alguma chance de impedir a publicação dessas informações. Jordan respondeu que faria o que pudesse, mas avisou Johnson que alguns membros do comitê queriam que o testemunho de Reynold fosse divulgado ao público. Em 6 de dezembro de 1963, Jordan falou com Johnson ao telefone e disse que estava fazendo o que podia para suprimir a história porque "ela poderia se espalhar (para) um lugar onde não queremos que se espalhe".

Abe Fortas, um advogado que representou Lyndon B. Johnson e Bobby Baker, trabalhou nos bastidores em um esforço para manter essas informações longe do público. Johnson fez ameaças contra John Williams, Hugh Scott e Carl Curtis, que pediam que Johnson fosse totalmente investigado por corrupção. Johnson também organizou uma campanha de difamação contra Don B. Reynolds. Para ajudá-lo a fazer isso, J. Edgar Hoover passou para Johnson o arquivo do FBI sobre Reynolds.

Lyndon B. Johnson também organizou uma campanha de difamação contra Don B. Edgar Hoover que passou para Johnson o arquivo do FBI sobre Reynolds. Johnson então vazou esta informação para Drew Pearson e Jack Anderson. Em 5 de fevereiro de 1964, o Washington Post relatou que Reynolds mentiu sobre seu sucesso acadêmico em West Point. O artigo também afirmava que Reynolds havia apoiado Joseph McCarthy e acusado rivais de negócios de serem membros secretos do Partido Comunista Americano. Também foi revelado que Reynolds fez comentários anti-semitas enquanto estava em Berlim em 1953.

Algumas semanas depois, o New York Times relatou que Lyndon B. Johnson usou informações de documentos secretos do governo para difamar Don B. Ele também relatou que os funcionários de Johnson pressionaram os editores de jornais para que não publicassem informações que foram divulgadas por Reynolds na frente do Comitê de Regras e Administração.

Don B. Reynolds também testemunhou perante o Comitê de Regras em 9 de janeiro de 1964. Desta vez, Reynolds forneceu poucas evidências prejudiciais contra Johnson. Como Reynolds disse a John Williams após o assassinato: "Meu Deus! Há uma diferença entre testemunhar contra um presidente dos Estados Unidos e um vice-presidente. Se eu soubesse que ele era presidente, talvez não tivesse feito isso." Talvez houvesse outros motivos para essa mudança de abordagem.

Reynolds também compareceu ao Comitê de Regras e Administração em 1 de dezembro de 1964. Antes da audiência, Reynolds forneceu uma declaração envolvendo Bobby Baker e Matthew H. McCloskey (Tesoureiro do Partido Democrático Nacional na época) em corrupção financeira. No entanto, os democratas tinham uma maioria de 6-3 no Comitê e Reynolds não foi autorizado a expressar plenamente o papel que Lyndon B. Johnson desempenhou neste acordo.

Apesar dos esforços de seu advogado, Edward Bennett Williams, em 1967 Bobby Baker foi considerado culpado de sete acusações de roubo, fraude e evasão de imposto de renda. Isso incluía aceitar grandes somas em "doações de campanha" destinadas a comprar influência com vários senadores, mas manteve o dinheiro para si mesmo. Ele foi condenado a três anos de prisão federal, mas cumpriu apenas dezesseis meses.

Williams anunciou em 1969 que não buscaria um quinto mandato no Senado. Ele foi substituído por seu protegido, William V. Roth.

John Williams morreu em 11 de janeiro de 1988.

Foi uma história na edição de setembro da Vend revista, um jornal comercial para a indústria de máquinas de venda automática, que estourou a tampa. A história contada do meu investimento na Serv-U com o lobista Fred Black, disse que ganhamos muitos contratos enquanto ainda uma empresa de papel, que substituímos muitas empresas de venda automática experientes onde os contratos do governo eram a principal fonte de receita, que nós recebeu crédito liberal e instantâneo de um banco de Oklahoma controlado pelo senador Kerr e sua família, e citou o crescimento espetacular do Serv-U. De repente, os jornalistas vieram correndo em um pacote. Fui correndo para Abe Fortas e o contratei para ser meu advogado.

Mike Mansfield mandou me chamar; Dei a ele um relatório sobre a situação de Ralph Hill Melpar e o informei sobre como o Serv-U havia surgido. Então eu disse: "Se você acha que isso vai embaraçar você pessoalmente, ou embaraçar o Senado ou o Partido Democrata, estou preparado para renunciar. Não quero, porque alguns podem considerar isso uma admissão de culpa, mas eu vou fazer isso se você achar que é melhor. " Mansfield disse calmamente que eu estava fazendo um excelente trabalho para ele, que tinha fé em mim e não pensaria em me pedir para pedir demissão antes de meu dia no tribunal. Ele emitiu uma declaração para o New York Times dizendo quase o mesmo.

A enxurrada de histórias nos jornais desencadeou uma reação pavloviana no senador John J. Williams, o republicano de Delaware que gostava de ser rotulado de "cão de guarda do Senado"; ele fez uma reputação expondo os escândalos de "casaco de vison e congelamento profundo" envolvendo o general Harry Vaughan no governo Truman e contribuiu para a queda de Sherman Adams, o principal assistente da Casa Branca do presidente Eisenhower, quando descobriu que o financista Bernard Goldfine havia pagado para viagens de férias para Adams e presenteou-o com peles caras. O senador Williams praticamente declarou a licitação pública contra mim, pedindo às pessoas que conheciam minhas operações que se apresentassem. Quem o fez foi minha ex-sócia no Carrossel, Geraldine Novak, que minha Serv-U Corporation comprou com duas notas promissórias, a segunda das quais seria paga com lucros futuros do Carrossel. Don Reynolds, o corretor de seguros, apresentou sua história sobre o presente de alta fidelidade para LBJ e a publicidade que ele teve de comprar na TV e nas estações de rádio de Johnson como condição para redigir uma apólice de seguro de vida para ele. O senador Williams ficou feliz em anunciar essas histórias à imprensa.

Ele também provavelmente gostou de contar a história de como eu comprei a casa de $ 28.000 em que Carole Tyler vivia. Relatos de jornais lúgubres falavam de "$ 7.500 em papel de parede francês, tapetes lavanda de parede a parede e festas noturnas dos poderosos de Washington e poderoso. " Muita hipérbole estava envolvida. Era uma casa bonita, mas os móveis eram muito inflados em valor e estilo, assim como os relatos que soavam como se orgias ocorressem ali com o pôr do sol.

Houve um constrangimento envolvido, no entanto. Eu havia listado Carole Tyler de maneira incorreta e inadequada como minha prima quando solicitei o empréstimo, a fim de atender à regulamentação da Federal Housing Authority de que qualquer pessoa que compre uma casa subscrita pelo FHA deve morar nela ou ter um parente morando nela. Na época, pensei no assunto um pouco mais seriamente do que faria uma marmota; na verdade, Carole e eu rimos disso. "Bem", eu disse ao meu amante, "pelo menos você é meu primo beijador. Portanto, é apenas uma mentirinha."

A investigação de Bobby Baker reaberta pelo Senado teve um início discreto na quinta-feira, com depoimentos sobre uma suposta recompensa política de 35.000 no contrato do estádio do Distrito de Columbia.

A primeira testemunha chamada pelo comitê de regras do Senado foi James A. Blaser, diretor de construção e fundamentos do governo distrital e oficial de contratação do estádio de 50.000 lugares. Ele falou sobre a seleção de firmas de arquitetura e engenharia para desenhar os planos do estádio e testemunhou que a abertura das propostas lacradas em 10 de junho de 1960 mostrou que a McCloskey & Co. da Filadélfia havia apresentado uma oferta baixa de $ 14.247.187,50.

Blaser disse que a oferta, apresentada por 10 empresas, foi mantida em uma caixa fechada com cadeado até que fosse aberta em uma reunião pública no escritório do Conselho Armaria Distrital, que era responsável pela construção do estádio.

O senador John J. Williams, R-Del., Acusado em a. discurso do senado há um mês que Matthew McCloskey, chefe da firma da Filadélfia que ganhou o contrato, pagou a mais de US $ 35.000 pela garantia de desempenho do estádio para Don B. Reynolds, um agente de seguros local.

Williams citou Reynolds dizendo-lhe que $ 25.000 desse valor foram canalizados por Baker, então secretário da maioria democrata do Senado, para o fundo de campanha Kennedy-Johnson de 1960. Baker renunciou a seu cargo de US $ 19.600 por ano no senado no outono passado, depois que foram levantadas questões sobre seus negócios externos e interesses comerciais.

McCloskey, ex-embaixador na Irlanda, tem sido um arrecadador de fundos democrata. No início da audiência de quinta-feira, o presidente B. Everett Jordan, D-N.C., Disse que queria explicar por que o comitê estava prestando depoimento primeiro sobre os detalhes do projeto do estádio, em vez de mergulhar diretamente no pagamento de Williams.

Ele disse que Williams havia insinuado que havia algo muito seriamente errado em toda a condução do projeto do estádio, que McCloskey havia "possivelmente mostrado favoritismo" e que as mudanças nos planos depois, o prêmio de construção poderia ter dado a McCloskey uma "vantagem de preço". mudanças aumentaram o custo em vários milhões de dólares

Em setembro, jornais e revistas começaram a desvendar uma história desagradável sobre os laços financeiros de Baker com uma empresa de máquinas de venda automática em rápido crescimento. Baker e um grupo de investidores, descobriram, haviam recebido muitos contratos enquanto a nova empresa ainda estava sendo organizada e também receberam crédito instantâneo de um banco controlado pelo senador democrata Robert Kerr, de Oklahoma, e sua família. Em outubro, o escândalo de Baker havia se transformado em uma tempestade de jornais, e os repórteres estavam começando a desenterrar uma série de senadores atuais e anteriores - incluindo o mentor de Baker, o vice-presidente Johnson. Um corretor de seguros de Maryland chamado Donald Reynolds encontrou-se em particular com o senador John Williams de Delaware, um republicano, e reclamou com ele sobre a publicidade que foi forçado a comprar nas estações de rádio e televisão do vice-presidente em Austin, Texas, como condição para escrever o Johnson's Apólice de seguro de vida. Johnson também exigiu e obteve um aparelho de televisão e um novo aparelho de som da Reynolds como custo para fazer negócios. O melhor amigo de John Williams no Senado era Carl Curtis, do Nebraska, o republicano sênior no Comitê de Regras. À medida que o escândalo se espalhava pelos jornais, alarmando outros democratas - incluindo senadores que haviam recebido muitos milhares de dólares em contribuições de campanha por meio de Baker - o Comitê de Regras anunciou uma investigação completa. A vida pessoal de Baker logo foi colocada em evidência, junto com os misteriosos acontecimentos no Quorum Club. Os republicanos do comitê levaram apenas alguns dias para descobrir tudo o que precisavam saber sobre Ellen Rometsch.


John Williams

John Towner Williams (nascido em 8 de fevereiro de 1932) é um compositor, maestro, pianista e trombonista americano. Em uma carreira que se estende por quase sete décadas, ele compôs algumas das trilhas sonoras de filmes mais populares, reconhecíveis e aclamadas pela crítica da história do cinema. Williams ganhou 25 prêmios Grammy, sete British Academy Film Awards, cinco Oscars e quatro Globos de Ouro. Com 52 indicações ao Oscar, ele é o segundo indivíduo mais indicado, depois de Walt Disney. Suas composições são consideradas o epítome da música do cinema. [1] [2] Em 2005, o American Film Institute selecionou a trilha de Williams para 1977 Guerra das Estrelas como a maior trilha sonora de filme de todos os tempos. A Biblioteca do Congresso também entrou no Guerra das Estrelas trilha sonora para o Registro Nacional de Gravações por ser "cultural, histórica ou esteticamente significativa". [3]

Williams compôs para muitos filmes populares e aclamados pela crítica, incluindo o Guerra das Estrelas saga, mandíbulas, Encontros Imediatos de Terceiro Grau, Super homen, E.T. o Extra Terrestre, Os dois primeiros Sozinho em casa filmes, o Indiana Jones filmes, os dois primeiros Parque jurassico filmes, A Lista de Schindler, e os primeiros três Harry Potter filmes. [4] [5] Williams também compôs vários concertos clássicos e outras obras para conjuntos orquestrais e instrumentos solo. Ele serviu como regente principal do Boston Pops de 1980 a 1993 e é o seu regente laureado. [6] Ele está associado ao diretor Steven Spielberg desde 1974, compondo música para todos, exceto cinco de seus filmes, e George Lucas, com quem trabalhou em suas duas franquias principais.

Outros trabalhos de Williams incluem música-tema para os Jogos Olímpicos de Verão de 1984, NBC Sunday Night Football, Tema "The Mission" usado pela NBC News e Seven News na Austrália, a série de televisão Perdido no espaço e Terra dos gigantes, e a música incidental da primeira temporada de Ilha Gilligan. [7] Williams foi introduzido no Hall da Fama do Hollywood Bowl em 2000, e recebeu uma honra do Kennedy Center em 2004. Seu prêmio AFI Life Achievement em 2016 foi o primeiro a ser concedido fora dos campos de atuação e direção. Ele compôs a pontuação de nove dos 25 filmes de maior bilheteria dos EUA (ajustados pela inflação). [8] Seu trabalho influenciou outros compositores de cinema, música popular e clássica contemporânea [9] O compositor norueguês Marcus Paus argumenta que a "maneira satisfatória de incorporar dissonância e técnicas de vanguarda em uma estrutura tonal mais ampla" o torna "um dos grandes compositores de qualquer século ". [10]


Meu Cão da Genealogia

Esta seção permite visualizar todas as biografias atualmente disponíveis para o sobrenome da família Williams.

Lembre-se de que esta é uma lista apenas dos sobrenomes das biografias principais. Outros sobrenomes mencionados em uma biografia não estão incluídos nessas listas de sobrenomes. Para pesquisar outros sobrenomes, use o site de busca recurso. Observe também que as novas biografias adicionadas ao site podem não ser listadas nessas listas por vários dias após a entrada das biografias no site. Esta é uma seção em rápida expansão, portanto, volte sempre.

Para pesquisar as biografias atualmente disponíveis do sobrenome da família Williams, clique na biografia desejada na lista abaixo:

Use os links no canto superior direito desta página para pesquisar ou navegar por milhares de biografias familiares.

Meu Cão da Genealogia é um serviço gratuito da Hearthstone Legacy Publications. Todos os conteúdos deste site são copyright 2012-2021.


John J. Williams: um senador honesto

Em 1946, o senador democrata James Tunnell de Delaware, um fiel New Dealer, parecia imbatível. O Partido Republicano teve dificuldade em recrutar desafiadores, então quando o empresário de ração de gado e novato político John J. Williams (1904-1988) se apresentou, ele facilmente ganhou a indicação. Sua plataforma consistia em quatro pranchas:

“1. Para eliminar o ódio de classe e o preconceito racial sob nossa bandeira.

2. Remover todos os controles que estão atrapalhando a indústria e a mão de obra.

3. Para equilibrar nosso orçamento e verificar a inflação.

4. Para reviver a fé do povo americano em seu governo ”(Morgan, 2016).

Williams fez campanha de porta em porta, compareceu a jantares comunitários e defendeu que os controles econômicos estavam atrapalhando a eficiência e o crescimento. No dia da eleição, ele prevaleceu sobre Tunnell por 12.000 votos. Sua campanha refletiu seu compromisso com o governo e a economia honestos: ele devolveu $ 1.078,28 de seus $ 6.500 em fundos de campanha ao Comitê Nacional Republicano.

No Senado, ele votaria em sua plataforma, opondo-se a Truman & # 8217s Fair Deal, Kennedy & # 8217s New Frontier e Johnson & # 8217s Great Society. Embora Williams ganhasse a reputação de conservador ferrenho e partidário republicano, ele tinha outra reputação: o de “Sherlock Holmes do Capitólio”.

& # 8220A Consciência do Senado & # 8221

Em 1949, ele descobriu $ 96 milhões em falta na Commodity Credit Corporation. Em 1951, suas investigações deixaram escancarado um escândalo no IRS em que os funcionários estavam desviando fundos dos contribuintes, fazendo com que parecessem contribuintes que pagaram dinheiro ainda devido. 125 funcionários do IRS foram condenados sob a acusação de suborno, extorsão e perjúrio, entre outros crimes (Pearson, 1988). O conservadorismo fiscal e a honestidade de Williams também se aplicavam a ele mesmo: ele lutou com o controlador-geral dos EUA para devolver ao Tesouro tudo, exceto US $ 300 de seu fundo de papelaria de US $ 1.800, que depois de anos ele acabou ganhando. Por um tempo, a & # 8220Consciência do Senado & # 8221 foi considerada para vice-presidente, mas ele evitou a ideia de concorrer a um cargo executivo, desejando manter sua independência.

Em 1962, Williams perseguiu o principal assessor e traficante de influências do LBJ & # 8217 Bobby Baker por acusações de corrupção em relação à sua empresa, a Serve-U Corporation. Ele havia estabelecido essa empresa com o amigo Fred Black e os mafiosos Ed Levenson e Benny Sigelbaum para fornecer máquinas de venda automática para empresas que trabalhavam com subsídios federais. Embora essa investigação enviasse Baker para a penitenciária por fraude, roubo e sonegação de impostos, Williams tinha um alvo maior em mente: seu chefe. Ele conseguiu que um dos sócios da Baker & # 8217s, Don B. Reynolds, testemunhasse que LBJ havia exigido propinas em troca de seu negócio e testemunhou sobre testemunhar um pagamento de $ 100.000 para ele por garantir o contrato Fort Worth TFX (Simkin). A data do testemunho foi 22 de novembro de 1963.

Depois que LBJ foi empossado, ele usou o arquivo do FBI de Reynolds & # 8217s para lançar uma campanha de difamação para desacreditá-lo, incluindo acusações de que ele havia apoiado Joseph McCarthy e proferiu declarações anti-semitas em uma visita à Alemanha Ocidental. No depoimento de 9 de janeiro de Reynolds, ele não implicou Johnson, pois não queria se levantar contra ele agora que era presidente. Williams quase derrubou um presidente, e esse presidente queria pegá-lo. Em 1964, LBJ canalizou dinheiro DNC para Elbert N. Carvel, Williams & # 8217 desafiante na eleição para o Senado (Savage, 158). Apesar de a eleição ter sido uma vitória esmagadora para os democratas, Williams se manteve por 3 pontos. Johnson não estaria livre do espinho em seu lado.

Embora Williams tivesse votado contra o Medicare e o Medicaid, ele queria ter certeza de que estavam sendo administrados com ética, agora que eram lei. Com o senador Russell Long (D-La.), Ele investigou fraudes no Medicare e no Medicaid, com os resultados de suas investigações levando à publicação de novas regras sobre a prevenção de fraudes nos programas em 1971.

Direitos Civis, Guerra do Vietnã e Gastos

Sobre a questão dos direitos civis, Williams apoiou a dessegregação das forças armadas, mas não apoiou Brown v. Conselho de Educação (1954), descobrindo que ele interfere nos direitos do estado. No entanto, seu apelo público ao povo de seu estado para obedecer à decisão, apesar do desacordo, reprimiu a agitação civil potencial depois que um agitador de um grupo chamado Associação Nacional para o Avanço do Povo Branco veio para Delaware (Universidade de Delaware). Williams votou a favor do Ato de Direitos Civis de 1964 (ele deu o voto que quebrou a obstrução do projeto de lei) e o Ato de Direitos de Voto de 1965. Ele apoiou remédios legislativos em vez de judiciais para acabar com Jim Crow.

Na Guerra do Vietnã, Williams criticou a condução da guerra, concluindo que os EUA precisavam se comprometer a vencer ou concluir seu envolvimento, e previu que ela seria encerrada por negociação (Universidade de Delaware). Williams também estava preocupado com os distúrbios cívicos causados ​​pelas manifestações anti-guerra e pediu moderação, assim como fez com o marrom decisão.

A maior vitória legislativa de Williams & # 8217 veio em 1968. Depois de perceber que um aumento de impostos era inevitável, ele trabalhou com o senador George Smathers (D-Fla.) Para adicionar provisões para cortar gastos em US $ 6 bilhões. Se o governo fosse apertar o cinto, o faria aumentando a receita e limitar os gastos.

Enfrentando seu próprio partido

Williams também não tinha medo de enfrentar seu próprio partido. Por exemplo, ele foi contra a velha guarda republicana quando votou para censurar o senador Joseph McCarthy em 1954 e pressionou com sucesso pela renúncia do chefe de gabinete do presidente Eisenhower & # 8217s, Sherman Adams, por causa do relativamente menor & # 8220 casaco de pele & # 8221 escândalo. Um crítico persistente da ajuda externa que votou contra o Plano Marshall, ele não apoiou o aumento da ajuda externa porque Eisenhower o queria, como fizeram alguns outros críticos republicanos dos gastos de Truman com a ajuda externa. Ele também às vezes batia de frente com o presidente Nixon. Ele se opôs a seu nomeado para a Suprema Corte, Clement Haynsworth, por causa de alegações de ética, se opôs à expansão da guerra no Camboja (mas se opôs à Emenda Cooper-Church para limitar o poder do presidente de apoiar o Camboja, já que a medida seria anexada para estender o mesmo apoio a outras nações), e se opôs ao ambicioso Plano de Assistência à Família por temer que custasse muito caro e expandisse as listas de bem-estar.

Em 1970, Williams optou por não se candidatar à reeleição, acreditando que as autoridades eleitas não deveriam servir depois dos 65 anos, mas continuaram a desempenhar um papel na política. Ele ingressou no American Enterprise Institute em 1972 e no ano seguinte foi considerado para substituir Spiro Agnew como vice-presidente. Williams recusou novamente o posto. Em 1980, ele se juntou a um grupo bipartidário chamado Comitê de Combate à Inflação, que fazia lobby por tais medidas no Congresso.

John J. Williams não era um homem inclinado a apoiar esquemas governamentais grandes e caros que pretendem melhorar o público americano. Ele prefere que nosso governo faça bom uso do dinheiro do contribuinte e seja honesto em suas negociações. Ele também é um dos meus heróis políticos.

Nota biográfica de John J. Williams. Universidade de Delaware.

Morgan, M. (12 de janeiro de 2016). Williams: Um estranho determinado a fazer a diferença. Delmarva Agora.

Pearson, R. (13 de janeiro de 1988). John J. Williams, 83, Dies. The Washington Post.


John J. Williams - História

John J. Williams, Diretor de Operações de Espaçonaves, Centro Espacial John F. Kennedy, é responsável perante o Diretor de Operações de Lançamento pelo gerenciamento e integração técnica das operações KSC relacionadas à preparação, verificação e prontidão de vôo de espaçonaves tripuladas.

Since joining the National Aeronautics and Space Administration in 1959, Mr. Williams was the Head of Capsule Systems Branch during the Mercury Program and was the Assistant Manager for Gemini, MSC Florida Operations until he was moved to his current position in December 1964.

From 1954 to 1959 he was employed by the U.S. Air Force as an electronic engineer in the Directorate of Test Engineering, Air Force Missile Test Center, Florida. He was responsible for the evaluation of various missile prelaunch and flight tests.

From 1951 to 1954 Mr. Williams was employed as an electronic engineer in the Technical Systems Laboratory, Air Force Missile Test Center, Fla., where he was engaged in ground instrumentation and antenna fabrication and testing.

Mr. Williams was employed as an electronic engieer by the U.S. Air Force at Wright Patterson Air Force Base, Dayton, Ohio. He engaged in the development of a cooling system for electronic devices at extremely high altitudes and in the miniaturization of airborne power supplies.

Mr. Williams, a native of New Orleans, Louisiana, graduated from high school in 1944. He served in the U.S. Navy during World War II as an electronic technician and upon his discharge from service entered Louisiana State University. He graduated in 1949, receiving a Bachelor of Science Degree in Electrical Engineering.

Mr. Williams and his organization won many honors, receiving the Group Achievement Award in 1966 for contribution to the success of the Gemini VII/VI Launch Operations and to the success of Project Gemini. In 1966 Dr. Seamans presented him with the Outstanding Leadership medal for his work in Manned Space Programs.

He now lives in Eau Gallie, Florida, with his wife, Peggy daughters, Barbara and Jo Ann and son Michael.


John J. Williams - History

Ah, the Battle of Palmito ranch. This is a little known American Civil War battle that make a good story, so here we go. This takes place in western Texas in the waning days of the Civil War, in fact Lee had already surrendered at Appomattox … and the people who fought in this battle knew about it! So why were these people fighting a battle when the war was over? God only knows, the Colonel Theodore H. Barrett who ordered the attack never let on, he was trying to further his political career is the most likely reason So it’s a good bet many of the participants weren’t all that enthusiastic, since casualties were fairly light considering a series of skirmishes were fought over several days.

OK, May 11th 1865. A Union force of a few hundred cavalry was ordered up the Rio Grande to attack Confederates at Fort Brown. So they headed out one night, got detoured by a storm, crossed the Rio Grande, surrounded a Confederate outpost … only to find it abandoned. When war isn’t hell, it’s boring, what can I say. So they hid in the reeds and slept out the rest of the night.

And in the morning were awakened by shouts from the other side of River. It was Mexicans. They were shouting and pointing at the Union soldiers, a few of whom understood Spanish. The Mexicans were shouting something along the lines of “Hey, Johnny Reb, Look, Union troops hiding in the reeds!” OK, so the Union troops had lost the advantage of surprise. They charged out of their reeds and attacked a not surprised but smaller group of Confederate soldiers nearby, chasing them off and capturing Palmito Ranch and a store of Confederate supplies. They settled in to destroy the captured supplies, known as looting in civilian parlance, but had hardly gotten started when an even larger Confederate force arrived and chased them away. And that was the end of the first day’s “fighting” in this little known battle.

Well, clearly more help was needed, and the Union commander sent for reinforcements. They arrived in the morning, and on the second day of skirmishing they chased the Confederates away from Palmito Ranch again and proceeded to destroy what Confederate stores they hadn’t dealt with the day before. Then they settled down for the night, but alas their supper was interrupted. Yes, the Confederate commander had tb sent for reinforcements! They just arrived later and in larger numbers, but just in time to ruin the day for the victorious Union forces.

And this time the Confederates had come loaded for bear. This group of Rebels had some cannons. They promptly set them up and started shooting at the now (again) outnumbered Union troops. Who wisely chose to retreat, because as one might expect in real life, if you don’t have cannons and the other side does, running away is a really multar opção. And that’s what happened, the Union force retreated under Confederate cannon fire, with possibly Mexican smugglers and French troops firing as well from across the Rio Grande. What in the name of God were French troops doing firing at Union troops from across the Rio Grande during the American Civil War? Trust me, it’s too complicated to go into now.

One unit of Union troops held their ground and were surrounded and captured, thus allowing the main Union force to escape unscathed. Well, mildly scathed, dozens of men were wounded and a few were even killed. At that was that, the last battle of the American Civil War was a Confederate victory. Not much of a victory, a handful of soldiers killed, maybe 100 odd prisoners captured. In the greater scheme of things the Battle of Palmito Ranch basically meant, well, nothing.

In the smaller scheme of things, the battle did have some significant meaning. The above picture is one private John J. Williams. The J is for Jefferson, but other than that, not a whole lot is known about him. At least that I can find on line. He was born in 1843 in a rural county in Indiana. He enlisted in 1863 and spent two years on various guard and garrison duties in Texas and Louisiana. He is buried in the Alexandria National Cemetery in Pineville, Louisiana, plot 797. His claim to fame, such as it is? Late in the day on May 13 1865, he was the last soldier to die in the American Civil War.

And as a consequence, I just thought it would be nice to have a web page in his honour. Who knows what he might have made of his life had he survived the battle. There are likely a few people alive today who knew people who had known John personally, something I think about when looking at his picture. I’m sure his friends and family never expected him to fall more than a month after Lee surrendered to Grant, it must have been terrible news for them. So here’s to the memory of you John, last man to die in a pointless battle in a pointless war. God rest your soul, I hope your family still honours your memory.

(The above image predates 1923 and is Public Domain under US copyright law. Courtesy of the US Army Center for Military history and “The last battle of the Civil War: Palmetto Ranch” By Jeffrey William Hunt, Published by University of Texas Press, 2002 ISBN 029273461, p.127. Sometimes I feel like I’m a voice alone in the wilderness crying out that “War is bad, people die,” but someone has to do it.)


John J. Williams - History


MONTMORENCI PLANTATION

(click photos for larger images)

Warrenton, Warren County, North Carolina

Montmorenci staircase

General William Williams, b.Feb. 2, 1771,nicknamed "Pretty Billy" was the son of Joseph John Williams (ca 1727-1818) and Elizabeth Alston (1753-bef 1818). He was married 4 times: 1st) Elizabeth Alston (dau/of Samuel Alston & Elizabeth Faulcon) 2nd) Elizabeth Matilda Alston (1791-1813 dau/of William Alston & Martha Hardy) 3rd) Melissa Jane Burgess (1797-1823 dau/of Lovatt Burgess & Sallie Lucas) and 4th) Delia Haywood (1807-1876) the daughter of Sherwood Haywood and Eleanor Hawkins of Wake County,North Carolina Delia was a granddaughter of Philemon Hawkins, who had died in 1801 at Pleasant Hill Plantation . The unborn child mentioned in the will was named Joseph John Williams (1832-1876).
Montmorenci was a plantation between Lickskillet and Highway 401 in the Shocco community. It was built by General William Pretty Billy Williams in 1822. Family history claims that General Lafayette stayed at Montmorenci during his 1825 tour of the United States.

Montmorenci no longer exists. It was dismantled with portions of the house, including its spectacular staircase, placed in the Dupont family museum, Winterthur, in Wilmington, Del. A large stone from Montmorenci is in the back yard of the Polk House. It was used to hold up a column at Montmorenci.
One of the Executors appointed in the will was William's nephew, Joseph John Williams (1800-1833), son of his half-brother, also named Joseph John Williams (1775-1808son of Joseph John Williams & Rosanna Conner) who had also died relatively young. Joseph's widow, Mary Kearney Davis-Williams (1802-1887 daughter of Archibald Davis & Elizabeth Jane Hilliard) lived at Montmorenci after her husband died in 1833, where she lived for many years.

General Williams' son, Joseph John Williams, born a few months after his death in 1832, got married to Eliza Helen Thompson, had a daughter, Margaret C. in 1856 North Carolina, and moved to Leon County, Florida by 1860. He established one of the largest cotton plantations in the area, La Grange Plantation, which had 4150 acres, and he became a very wealthy man. He had 232 Slaves, some of them, no doubt, were those he'd inherited from his father and his sister, Eleanor Williams (she had died in 1844), estates. J. J. Williams had a total of 5 plantations in 1860 Florida, including Hickory Hill and Betton Hill. His total cotton production was 1113 bales from 3,900 acres (1,600 ha) of land. The total value of Williams' holdings was $121,000 and his slaves were worth $150,000. In today's value, his holding would be $2,109,030 and slave value at $2,614,500. On November 19, 1876, Williams died from a heart attack in Raleigh, North Carolina while on a visit to see his mother, Delia, who had remarried to George E. Badger after the death of William Williams. She had died the day before.

Some have attributed him as being a voter in the first Florida State Election in 1845, however, that is erroneous since J. J. Williams was only 13 years old at that time, certainly not of an age to vote, and not even residing in the State of Florida. It's likely that he was confused with another who was Joseph Williams, b. 1820, who lived in Leon County during those years.

To be sold:
BOOKER and SAM HILL, the blacksmith

To wife DELIA:
SALLY
ELIJAH and his wife CYNTHIA and her two children

To son SAMUEL:
YELLOW NANCY and her family (who live at Union Hill)
HARRY and his wife LILLY & his family
boy ROBERTSON

To daughter MELISSA:
MARINA

Estate of GEN. WILLIAM "Pretty Billy" WILLIAMS, Warren County, North Carolina, 1832.
Pursuant to the Will of the late GEN. WILLIAM WILLIAMS dec'd we, the Executors have proceeded to divide and set apart, the Slaves belonging to the Estate of said decedent, among the Heirs, respectively entitled to the same, and at the following valuation, viz:


Biography [ edit | editar fonte]

Williams was born in 1843 in Jay County, Indiana, and joined the Union Army September 1863, probably in Anderson. He moving to Camp Joe Holt where his unit drilled before being put on duty in the field. His regiment spent most of the war on guard and garrison duty in the Western Theatre, including New Orleans where he was stationed before his unit joined the army forming for the invasion and occupation of Texas in spring of 1865. He first saw action in the Battle of Palmito Ranch near Brownsville, Texas where he died May 13, 1865. Williams is recognized as being the last soldier to have been killed in action during the Civil War. & # 911 e # 93

He is buried in the Alexandria National Cemetery in Pineville, Louisiana. ΐ] His grave can be found in plot 797. ΐ]


John Williams Biography

John Christopher Williams was born in Melbourne, Australia on 24th April 1941. His father, Leonard Williams, had emigrated to Australia from London in the late 1930s, where he met his wife, Malaan, through a common love of jazz music and political activism. Len was a respected jazz guitarist whose interests had slowly turned towards the classical repertoire, and when John was four years old, he received his first guitar from his father, although John insists that proper tuition did not start for another two or three years. Because of his new-found love for classical technique, Len refused to allow John to dabble in more free-form styles of playing, a fact often regretted by the virtuoso in later life.

In 1952, the family returned to England. Len wanted to set up a guitar school (which he did, with great success: The Spanish Guitar Centre continues his work today, under the guidance of Barry Mason). It's worth noting that Len Williams' later years were devoted to setting up the Looe Monkey Sanctuary in Cornwall: depending on whom you speak to, Len Williams is most famous for: being the father of a famous guitarist, establishing the London Guitar Centre, or his work with Woolly Monkeys. Few people can manage being famous for one thing in one lifetime, but for three? He also had an ulterior motive: recognising his young son's talent, he wanted him to study with the only the best teachers. This was not an option in Australia, and through a friendship with Terry Usher, they met Andres Segovia during a visit to London. The "creator of the modern classical guitar" was impressed with the 11-year-old and arranged for him to attend his summer school at the Accademia Musicale Chigiana di Siena in Italy. The young prodigy returned annually until 1959.

The first of John Williams' successes came when, at the request of his fellow students, he received the unprecedented honour of giving the first complete solo recital by a student of any instrument in 1955.

While not in Sienna, he attended the Royal College of Music in London from 1956 to 1959, where he studied piano and music theory. He didn't study guitar simply because, like most other musical colleges and conservatoires at that time, the RCM didn't provide a Guitar curriculum! Shortly after his graduation, however, he was invited to run the newly-created Guitar department. The College was evidently getting prepared for the onslaught of musicians who'd want to emulate their recent alumnus! He remained in the post until 1973, when his place was taken by his former student Carlos Bonnell. Williams has maintained a relationship with the College throughout the years and remains a Visiting Professor, including to the Royal Northern College of Music in Manchester.

Stephen Dodgson, lecturer in Harmony at the College, was to continue a professional association with his erstwhile pupil for many years as arranger and advisor, and his Second Guitar Concerto was written in 1971 at Williams' commission, and is dedicated to him.

Williams made his professional debut at the Wigmore Hall in London on 6th November 1958, five months shy of his 18th birthday and completing his formal musical education.

The programme mirrored the contents of his first two record albums, recorded at that time, and released in early 1959. He signed to the prestigious Ibbs & Tillett Agency (which later became part of the Harold Holt Organisation, now Askonas Holt), with whom he has remained throughout his career.

Even then, he had a reputation to live up to, as the concert bill included the now famous quote (at least with regard to the first sentence) from Maestro Segovia:

A prince of the guitar has arrived in the musical world.
God has laid a finger on his brow, and it will not be long before his name becomes a byword in England and abroad, thus contributing to the spiritual domain of his race. I hail this young artist on the occasion of his first public performance, and make the heartfelt wish that success, like his shadow, may accompany him everywhere.

Of his performance, the London Times had to say:

. Already he has a remarkably well-developed technique this was particularly evident in a transcription of three movements from a Bach cello suite, [No.3, trans. J.W. Duarte] where every detail was perfectly in place, and to his control he added most musical and stylish phrasing and tone-colouring. Nervousness may well have been responsible for a few over-stressed notes which obtruded from his otherwise shapely line in Weiss's well-known A-minor suite and inevitable artistic immaturity was no doubt the explanation of the unstylish rubato he frequently allowed himslf in Sor's Variations on a Theme of Mozart. [. ] He is plainly an accomplished, serious-minded young artist whose future development can be watched with great interest.

Successful debuts followed in Paris (1959), Madrid (1961) and in 1962 he had the rare privilege for a Western musician to tour the Soviet Union. Wherever he played, he was greeted with adulation.

His first UK appearance upon his return, again at the Wigmore Hall, was hailed as a major event, the Times stating: What has emerged first and foremost was the extent to which Mr Williams has strengthened his technique since we last heard him on this platform. He can now boast a very controlled agility, which served him admirably from viewpoints of rhythmic poise in a suite by Bach and and two sonatas by by Scarlatti. . His concluding romantic group by Villa-Lobos, Turina, Ponce and Grandaos was also treated with sympathetic solicitude, but all this later music he still tends to interpret too inexpansively in terms of black and white instead of enjoying the flexibility and wider range of expressive colour for which it cries out.

After two further successful recordings, 1963 saw his debut Japanese and North American tours, during which he was offered a recording contract with CBS Records (now Sony Classical), the first release, unimaginatively entitled CBS Presents John Williams, being issued in 1964. Williams has since averaged at least one new recording each year for the label, although some less classicallly-oriented repertoire has been issued by others. Until the mid-seventies, most recording sessions were conducted in New York, under the watchful eye of CBS Senior Producer Paul Myers.

In 1964 he married for the first time, though this regrettably ended in divorce in 1969. His daughter Kate, born in 1965, is now a jazz pianist: see her own web site for further information.

John Williams was one of several high-profile young classical solosists trying to make careers during the sixties, very much against the counter-culture norm for their peers. This group, including Isaac Perlman, Fou Ts'ong, Daniel Barenboim, Vladimir Ashekanzy, Jacqueline du Pré, all based in London, had a tendency to congregate both socially and professionally, to the extent that Williams and du Pré were the official witnesses at Fou Ts'ong's wedding (of course, Jacqueline and Daniel Barenbiom were themselves famously married by the end of the decade).

One of the fruits of these friendships was John Williams' guest appearances on one of Jacqueline du Pré's first recordings in 1963, playing de Falla's Jota from Suite Española. Later collaborations included Daniel Barenboim conducting various orchestras in concerto performances, including on record, and an album of duets with Itzak Perlman.

He also made appearances with Wilfred Brown (Tenor, also on record), the London String Quartet and other artists, and eventually took Julian Bream's place in frequent appearances with Alan Loveday (violin) and Amarylis Fleming (cello). He was already showing his preference for finding opportunities and repertoire to play with others, rather than solo recitals.

John Williams has always spent a considerable amount of energy on expanding his repertoire beyond what Segovia had established, and an increasing interest in modern music led him to performing at the Premiere of Michael Tippett's King Priam in 1963, and later being involved in Pierre Boulez's ambitious recording of Anton Webern's entire oeuvre.

Julian Bream was an important person in John Williams' background as he was building his career. Eight years John's senior, Bream represented a different school of musical expression, and while Segovia was creating an audience for the "Spanish" guitar around the world, Bream focussed on creating a new repertoire, commissioning and playing new works by British classical composers (Berkeley, Bennett, Britten, Maxwell-Davies, Tippett, Walton, etc.). Williams, on the other hand, had always preferred to approach and absorb other strains of music, notably folk, jazz and even pop. (Personally, I find it telling that none of the major works Bream had created have ever formed part of Williams' repertoire).


26828 John J Williams Hwy, Millsboro, DE 19966

This Single Family Residence is located at 26828 John J Williams Hwy, Millsboro, DE. This property was originally built in 1999. 26828 John J Williams Hwy is within the school district Indian River School District with nearby schools including Long Neck Elementary School, Millsboro Middle School, and Sussex Central High School.

  • Baths : 2
  • Full Baths : 2
  • 3/4 Baths : --
  • 1/2 Baths : --
  • 1/4 Baths : --
  • Beds : --
  • Exterior finish : --
  • Fireplace : --
  • Lot size : 79715
  • Neighborhood : --
  • Property type : Single Family Residence
  • Year built : 1999
  • Exterior Wall : Not Provided
  • Roof : Wood
  • Pool : N

Sorry, no matching properties were found.

This Single Family Residence is located at 29651 Patrick Henry Cir, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 112,243. 29651 Patrick Henry Cir is within the school district Cape Henlopen School District with nearby schools including Mariner Middle School, Mariner Middle School, and Cape Henlopen High School.

This Condominium is located at 20041 Bluff Point Dr, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 398,608, approximately $162.30 per square foot. 20041 Bluff Point Dr is within the school district Indian River School District with nearby schools including East Millsboro Elementary School, Millsboro Middle School, and Sussex Central High School.

This Single Family Residence is located at 215 W Church St, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 141,645, approximately $151.65 per square foot. This property was originally built in 1944. 215 W Church St is within the school district Indian River School District with nearby schools including East Millsboro Elementary School, Millsboro Middle School, and Sussex Central High School.

This Single Family Residence is located at 33567 Misty Moon Dr, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 240,765, approximately $129.17 per square foot. This property was originally built in 2017. 33567 Misty Moon Dr is within the school district Indian River School District with nearby schools including Long Neck Elementary School, Millsboro Middle School, and Sussex Central High School.

This Single Family Residence is located at 34771 Wild Dunes Ct, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 94,267. 34771 Wild Dunes Ct is within the school district Cape Henlopen School District with nearby schools including Mariner Middle School, Cape Henlopen High School, and Cape Henlopen High School.

This Single Family Residence is located at 24529 Wave Maker Dr, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 801,150. 24529 Wave Maker Dr is within the school district Indian River School District with nearby schools including Long Neck Elementary School, Millsboro Middle School, and Sussex Central High School.

This Single Family Residence is located at 27790 Hatteras Dr, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 188,855. 27790 Hatteras Dr is within the school district Cape Henlopen School District with nearby schools including Mariner Middle School, Cape Henlopen High School, and Cape Henlopen High School.

This Single Family Residence is located at 33350 Marina Bay Cir, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 589,973. 33350 Marina Bay Cir is within the school district Indian River School District with nearby schools including Long Neck Elementary School, Millsboro Middle School, and Sussex Central High School.

This Single Family Residence is located at 23982 Benjamin Harrison Cir, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 522,900. 23982 Benjamin Harrison Cir is within the school district Cape Henlopen School District with nearby schools including Mariner Middle School, Mariner Middle School, and Cape Henlopen High School.

This Single Family Residence is located at 31122 Widgeon Path, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 470,085. 31122 Widgeon Path is within the school district Indian River School District with nearby schools including Long Neck Elementary School, Millsboro Middle School, and Sussex Central High School.

This Single Family Residence is located at 25327 Shelby Ct, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 348,390, approximately $214.26 per square foot. 25327 Shelby Ct is within the school district Indian River School District with nearby schools including East Millsboro Elementary School, Millsboro Middle School, and Sussex Central High School.

This Single Family Residence is located at 34765 Wild Dunes Ct, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 94,267. 34765 Wild Dunes Ct is within the school district Cape Henlopen School District with nearby schools including Mariner Middle School, Cape Henlopen High School, and Cape Henlopen High School.

This Single Family Residence is located at 25972 Oak St, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 66,465. 25972 Oak St is within the school district Indian River School District with nearby schools including Georgetown Elementary School, Sussex Central High School, and Sussex Central High School.

This Single Family Residence is located at 24766 Wiley Branch Rd, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 366,345, approximately $218.06 per square foot. This property was originally built in 1986. 24766 Wiley Branch Rd is within the school district Indian River School District with nearby schools including East Millsboro Elementary School, Millsboro Middle School, and Sussex Central High School.

This Single Family Residence is located at 428 Wilson Hwy, Millsboro, DE. The estimated value of this home is currently priced at 206,938, approximately $163.20 per square foot. 428 Wilson Hwy is within the school district Indian River School District with nearby schools including East Millsboro Elementary School, Millsboro Middle School, and Sussex Central High School.

As a homebuyer, there are quite a few financing options to consider. Our interactive guide can help find which is right for you, and guide you through the paperwork.


Assista o vídeo: A Tribute To John Williams