Woody Allen casa-se com Soon-Yi Previn

Woody Allen casa-se com Soon-Yi Previn

Em 24 de dezembro de 1997, Woody Allen, o roteirista e diretor vencedor do Oscar de 62 anos de filmes como Annie Hall e Hannah e suas irmãs, casa-se com Soon-Yi Previn, de 27 anos, filha adotiva de sua ex-companheira Mia Farrow, em uma pequena cerimônia em Veneza, Itália. Quando a notícia do relacionamento do casal foi revelada publicamente pela primeira vez na mídia em 1992, isso gerou um grande escândalo.

Woody Allen, que nasceu Allan Stewart Konigsberg em 1º de dezembro de 1935, no Brooklyn, Nova York, começou sua carreira como escritor de comédia, comediante e dramaturgo. Allen seguiu seu primeiro roteiro de longa-metragem, para a década de 1965 O que é a nova gatinha?, com sua estreia na direção, What’s Up, Tiger Lily?, lançado no próximo ano. Ele passou a dirigir filmes como Pegue o dinheiro e corra (1969) e Dorminhoco (1973), no qual co-estrelou com Diane Keaton, antes de co-escrever e dirigir seu primeiro grande sucesso, 1977 Annie Hall. O filme, que apresentava Allen como o comediante neurótico Alvy Singer e Keaton como seu interesse amoroso excêntrico, ganhou quatro Oscars: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro e Melhor Atriz (Keaton).

Allen ganhou indicações de Melhor Diretor e Melhor Roteiro para o Oscar de 1978 Interiores e um aceno de Melhor Roteiro Original para 1979 Manhattan, no qual ele interpretou um escritor de comédia divorciado envolvido com uma estudante de 17 anos (Mariel Hemingway). Alguns cineastas mais tarde encontraram paralelos entre o filme e a relação de Allen com Soon-Yi Previn.

Durante a década de 1980, os filmes de Allen incluíam Broadway Danny Rose (1984), que recebeu indicações ao Oscar de Melhor Diretor e Melhor Roteiro; A Rosa Púrpura do Cairo (1985), que também recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Roteiro; Hannah e suas irmãs (1986), que ganhou estátuas de ouro de Melhor Roteiro Original, Melhor Ator (Michael Caine) e Melhor Atriz (Dianne Wiest); e Crimes e contravenções, que também ganhou indicações para o Oscar de Melhor Roteiro e Melhor Diretor. Na década de 1990, o prolífico Allen recebeu indicações ao Oscar de Melhor Roteiro por Alice (1990), Maridos e esposas (1992), Bullets Over Broadway (1994), Afrodite poderosa (1995) e Desconstruindo Harry (1997). Entre os filmes mais recentes de Allen estão os de 2005 Ponto que decide o jogo, Vicky Cristina Barcelona (2008), Meia noite em Paris (2011), Jasmim azul (2013) e Roda mágica (2017).

Fora das telas, Allen foi romanticamente ligado a uma série de atrizes que apareceram em seus filmes, incluindo Louise Lasser, com quem se casou no final dos anos 1960, e Diane Keaton. Durante a década de 1980 e início de 1990, Allen se envolveu com Mia Farrow, com quem adotou dois filhos e teve um filho biológico. Antes de seu envolvimento com Allen, Farrow - cujos créditos no filme incluem Bebê de Rosemary, O Grande Gatsby e de Allen Hannah e suas irmãs–Foi casada com Frank Sinatra (1966-1968) e com o maestro Andre Previn (1970-1979), com quem teve três filhos biológicos e três filhos adotivos, incluindo Soon-Yi Previn. O relacionamento de Farrow e Allen acabou depois que ela descobriu seu envolvimento com Previn. A atriz e o diretor então se envolveram em uma batalha pela custódia de uma criança altamente divulgada durante a qual Farrow acusou Allen de abusar de sua filha, Dylan O'Sullivan Farrow. Embora Allen tenha sido inocentado das acusações, as alegações ressurgiram em 2018, na esteira de #MeToo.


Soon-Yi Previn (nome original Oh Soon-Hee) nasceu na Coréia do Sul. Ela foi encontrada em Seul em 12 de fevereiro de 1976, como uma criança abandonada. Ela foi internada temporariamente na Maria's House, uma instituição local para crianças abandonadas, enquanto se fazia um esforço para identificar e localizar seus pais e parentes. Quando a busca falhou, ela foi transferida para o Orfanato de São Paulo. O Tribunal de Família de Seul estabeleceu um Registro do Censo da Família (documento legal de nascimento) em seu nome em 28 de dezembro de 1976, com data de nascimento presumida de 8 de outubro de 1970. [1] [2] [3] [4] Uma cintilografia óssea em a época de sua adoção colocou sua idade entre cinco e sete anos. [3] Previn disse que quando criança, ela vagava pelas ruas de Seul morrendo de fome e vivendo de latas de lixo. [4]

No momento da adoção de Soon-Yi, a lei dos EUA permitia dois vistos por família para adoção internacional. Sua mãe adotiva, Mia Farrow, solicitou que seus amigos Rose e William Styron pedissem ao Representante dos EUA Michael Harrington que patrocinasse um projeto de lei privado para permitir sua adoção nos Estados Unidos. Este projeto de lei, HR 1552, tornou-se a Lei Privada 95-37 em 15 de maio de 1978, pavimentando o caminho de Soon-Yi para imigrar para os Estados Unidos. [5] [6] Em 1978, Farrow e seu então marido, André Previn, adotaram Soon-Yi e a levaram para os Estados Unidos. [7] Logo após a adoção, Farrow escreveu para Nancy Sinatra sobre Soon-Yi, "Agora ela fala inglês e está aprendendo a ler, escrever, tocar piano, dançar balé e andar a cavalo". [8] Farrow disse mais tarde que no momento de sua adoção, Soon-Yi não falava nenhuma língua conhecida e tinha dificuldades de aprendizagem. [9] [7] Rose Styron é a madrinha de Soon-Yi. [9]

Em 1979, o casamento de Farrow com André Previn acabou e ela começou um relacionamento de longo prazo com Woody Allen. [10] Allen mais tarde adotou dois dos filhos adotivos de Farrow: Dylan Farrow (também conhecido como Eliza) e Moses Farrow. Mia Farrow também deu à luz Ronan Farrow em 1987.

Soon-Yi Previn se formou na Marymount School de Nova York em 1991. [11] Depois de um verão como vendedora na Bergdorf Goodman, ela começou seu primeiro ano como estudante na Drew University em Madison, Nova Jersey, em setembro de 1991. [ 11]

Previn se formou na Drew University [12] [13] e fez mestrado em educação especial na Columbia University. [9] [14]

Durante sua adolescência, Previn fez uma aparição sem créditos em Allen's Hannah e suas irmãs (1986), estrelado por Farrow. Ela apareceu como figurante no filme de Paul Mazursky de 1991 Cenas de um shopping, [9] que estrelou Allen. Ela também apareceu ao lado de Allen no documentário Wild Man Blues (1997). [ citação necessária ]

Em 1992, Previn disse que Farrow havia abusado dela fisicamente. [15] Em 2018, o irmão de Previn, Moses Farrow, disse que ele também foi abusado fisicamente por Farrow. [16]

Previn disse que Allen "nunca foi qualquer tipo de figura paterna [para ela]", e acrescentou que ela "nunca teve relações com ele" durante a infância. [15] As conclusões da investigação judicial realizada durante o julgamento de custódia entre Allen e Farrow determinaram que antes de 1990 eles raramente se falavam. [17] De acordo com Previn, sua primeira interação amigável com Allen ocorreu quando ela se machucou jogando futebol durante a 11ª série e Allen se ofereceu para transportá-la para a escola. Após sua lesão, Previn começou a assistir aos jogos de basquete do New York Knicks com Allen. [4]

Em janeiro de 1992, Farrow encontrou fotos nuas de Previn na casa de Allen. Allen, então com 56 anos, disse a Farrow que havia tirado as fotos no dia anterior, aproximadamente duas semanas depois que ele e Previn fizeram sexo pela primeira vez. [18] Farrow afirma que ela rompeu seu relacionamento com Allen em 1992 após sua descoberta do caso [19] [9] Previn e Allen contestam isso, alegando que Allen e Farrow não estavam mais namorando quando Farrow descobriu as fotos. [15]

A data exata de nascimento de Previn é desconhecida, mas ela se formou no ensino médio e começou a faculdade em 1991. [4] De acordo com a data de nascimento que seu orfanato designou, ela completou 21 anos em outubro de 1991. [4] [20] [21] Uma investigação judicial usou dezembro de 1991 como o início do relacionamento sexual de Allen e Previn, [17] mas amigos da família acreditam que pode ter começado na primavera ou verão de 1991. [3] [21] O depoimento do porteiro e governanta de Allen sugeriu que Allen e Previn começaram sua relação sexual durante o último ano de Previn no ensino médio. [21] [22]

Allen descreveu seu relacionamento com Previn como uma "aventura" que se desenvolveu em um relacionamento mais significativo, [23] mas em uma entrevista em 2018, Previn disse: "Desde o primeiro beijo eu estava perdida e o amava." [11] Ele chamou seu papel em seu relacionamento desde o casamento de 1997 de "paternal". [24] [9] [7] [25] Em 17 de agosto de 1992, Allen divulgou uma declaração de que estava apaixonado por Previn. [26] Previn ficou surpreso com sua declaração: “Eu só soube que ele me amava quando ele deu a entrevista coletiva e disse isso publicamente. Mesmo assim, eu não tinha certeza se ele quis dizer isso. Nunca tínhamos dito essas palavras um ao outro. ” [11]

O relacionamento de Previn com Allen tornou-se público e "irrompeu nas manchetes dos tablóides e monólogos noturnos em agosto de 1992". [27] Em sua decisão de 1994 sobre a batalha em curso pela custódia entre Allen e Farrow, Wilk escreveu que descobriu "o fato de que o Sr. Allen tirou [fotos nuas de Previn] em um momento em que ele estava formalmente assumindo a responsabilidade legal por dois dos Os irmãos da Sra. Previn são totalmente inaceitáveis. No mínimo, isso demonstra uma ausência de quaisquer habilidades parentais. " [17]

No rescaldo do escândalo envolvendo Soon-Yi e Allen, [28] seu pai André Previn disse de Soon-Yi: "Ela não existe." [29]

Previn se casou com Allen em Veneza em 22 de dezembro de 1997. [14] Eles adotaram duas filhas juntas: Bechet Dumaine Allen e Manzie Tio Allen. [23] [30] De acordo com amigos de longa data de Previn, Previn dedicou sua vida adulta a ser esposa e mãe dona de casa. [4]

A família Previn-Allen reside no Upper East Side de Manhattan. [31] Em 2018, Previn permaneceu afastado de Mia Farrow. [32]


Ele era casado com sua primeira esposa enquanto cortejava sua segunda

Woody Allen foi casado com Harlene Rosen de 1956 a 1962 e, durante esse tempo, conheceu sua segunda esposa, a atriz Louise Lasser, que estava saindo com uma amiga quando se conheceram. Lasser disse O brinde que o relacionamento dela com Allen se desenvolveu antes de ele se divorciar de Rosen e que ela e Allen se casaram "cinco ou seis anos depois". Eles se casaram em 1966, o que significaria que começaram seu caso em 1960 ou 1961.

Semelhante aos relacionamentos de Allen com adolescentes e a atual esposa Soon-Yi Previn, que ele iniciaria mais tarde, Lasser disse que Allen "me mostraria tudo o que sabia". Ela também descreveu Allen como "possessivo" e disse que o relacionamento deles nunca terminou de verdade até vários anos após o divórcio. "É tudo um mish-mosh, porque você está em uma idade que não sabe o que está acontecendo de qualquer maneira. Você não vai amarrar isso ainda. Nós terminaríamos. Nós morávamos bem na esquina um do outro . Eu acho que eu iria terminar, e então dentro de um período muito curto de tempo nós nos encontraríamos na rua e eu começaria a chorar, tipo, 'Por que nós fizemos isso, terminamos?' . Era adolescente, as coisas parecem tão emocionantes e ótimas e, ao mesmo tempo, você não sabe o que está acontecendo. "

Eles ainda são amigáveis, e ela diz que celebrou o Dia de Ação de Graças com ele e Previn na casa deles.


Woody Allen diz que se casar com Soon-Yi foi & # 8216estritamente financeiro & # 8217

Em suas novas memórias, Woody Allen diz que se casou com sua esposa Soon-Yi Previn por razões puramente financeiras.

& # 8220 Quanto ao casamento, nenhum de nós tinha grande necessidade de formalizar nosso relacionamento & # 8221 ele escreveu em seu livro & # 8220Apropos of Nothing. & # 8221 & # 8220Nós ambos sentimos que nenhum contrato vale o papel é impresso se as partes não estiverem satisfeitas. Nós nos amávamos e não havia necessidade de recorrer ao legislativo. Definitivamente não nos casaríamos, e ponto final. E então nos casamos. Porque? Não por motivos românticos, mas estritamente financeiros. & # 8221

Apontando a diferença de idade de 35 anos entre a dupla, Allen, 84, continuou, & # 8220Eu adorava Soon-Yi e sabia que era muito mais velho e poderia cair morto a qualquer momento. Se eu fizesse, queria que ela fosse legalmente protegida, para obter tudo o que eu possuía automaticamente, sem problemas. & # 8221

Allen e Previn, 49, decidiram ter um casamento muito tranquilo e privado em Veneza, Itália, em dezembro de 1997.

& # 8220 Por mais prático que fosse o nosso motivo para nos casarmos, o casamento foi muito romântico & # 8221 ele disse, acrescentando que o prefeito iria casar os dois secretamente em um escritório e apenas na frente da irmã de Allen e seu amigo íntimo. Comparando-se a James Bond, Allen explica que deixou o hotel separado de Previn e pegou uma gôndola & # 8220 pelos canais e remansos & # 8221 para chegar ao local do casamento.

Depois de se amarrar em um quarto isolado, o casal também partiu separadamente, encontrando-se de volta no hotel por diferentes rotas.


Woody Allen é assustador AF sobre seu casamento com Soon-Yi em nova entrevista

Em uma entrevista ao The Hollywood Reporter publicada na quarta-feira, Woody Allen mais uma vez se tornou paternal sobre seu casamento com a esposa (e ex-filha adotiva) Soon-Yi Previn. Alerta de spoiler: a entrevista inteira é assustadora e condescendente.

Um pouco de história: em 1992, o relacionamento de Allen com a atriz e ativista Mia Farrow desmoronou sob a revelação de que ele teve um caso com sua filha adotiva de 21 anos, Soon-Yi Previn. Previn e Allen se casaram em 1997. Mais recentemente, em fevereiro de 2014, sua filha adotiva Dylan Farrow publicou uma carta acusando Allen de agredi-la sexualmente quando ela era criança. As acusações originais desse abuso em 1993 eram "parte de uma história sensacional sobre a separação da celebridade entre Allen e sua namorada, Mia Farrow", de acordo com a carta de introdução de Nicholas Kristof.

Allen continuou a fazer filmes durante os dois escândalos, e sua carreira e reputação permaneceram praticamente ilesas. Em sua entrevista mais recente para o The Hollywood Reporter, em antecipação à estreia de seu novo filme, "Cafe Society", Allen foi questionado sobre como sua esposa o mudou. Talvez sem surpresa, ele foi rápido em delinear as maneiras pelas quais ele mudou dela:

Bem, uma das grandes experiências da minha vida foi minha esposa. Ela teve uma educação muito, muito difícil na Coréia: ela era uma órfã nas ruas, vivia de latas de lixo e morria de fome aos 6 anos de idade. E ela foi pega e colocada em um orfanato. E então eu pude realmente tornar a vida dela melhor. Ofereci a ela oportunidades enormes e ela os estimulou. Ela se educou sozinha e tem muitos amigos e filhos e se formou na faculdade e fez pós-graduação, e ela já viajou comigo agora. Ela é muito sofisticada e já esteve em todas as grandes capitais da Europa. Ela acabou de se tornar uma pessoa diferente. Portanto, as contribuições que fiz para a vida dela me deram mais prazer do que todos os meus filmes.

Ignorando o fato de que na verdade foi Mia Farrow quem adotou Soon-Yi com seu então marido André Previn - Allen não a resgatou heroicamente das latas de lixo de Seul como ele sugere - a entrevista serve como um lembrete do misterioso papel que Allen atuou na vida de membros femininos de sua família.

Stephen Galloway, do Hollywood Reporter, perguntou a Allen mais duas vezes como Previn havia mudado dele, antes que Allen finalmente respondesse: "Me mudou? Não sei se você poderia dizer que ela me mudou. Posso ser a mesma pessoa que era quando tinha 20 anos."


Woody Allen e Soon-Yi Previn foram vistos pela primeira vez desde o maldito doc da HBO

Elas são filhas de um dos casais mais escandalosos e complicados da história moderna.

Mas Bechet e Manzie Allen sobreviveram e, segundo alguns relatos, prosperaram, como filhos de Soon-Yi Previn, 50, e do diretor Woody Allen, 85 - que estava namorando a mãe de Soon-Yi, Mia Farrow, quando ele e a então adolescente começou seu caso.

O casal já está casado há 24 anos. Bechet, 22, adotado na China, é graduando em história da arte no Bard College. Manzie, 21, adotada no Texas, está no primeiro ano do Whittier College, na Califórnia.

As jovens evitaram os holofotes e nunca deram uma entrevista. Mas eles elogiam seus pais nas redes sociais há anos.

Bechet e Manzie declaram seu amor por Soon-Yi e Woody, que eles chamam de "Pa" ou "Pops", regularmente e têm defendido os dois, especialmente desde a condenação da série documental em quatro partes "Allen v. Farrow" começou a ser transmitido no mês passado. Ele se concentra na acusação de abuso sexual por Woody envolvendo Dylan, sua filha de 7 anos com Mia, bem como em seu relacionamento com Soon-Yi - que se tornou conhecido depois que Mia encontrou fotos nuas de Soon-Yi na casa de Woody.

“Estou orgulhoso dos meus pais”, postou Bechet no Instagram no mês passado. “Eu me considero uma das pessoas mais sortudas da Terra por ser adotada por essas duas pessoas maravilhosas.”

Uma fonte da família disse que as irmãs têm um pouco da mesma rebeldia de seus pais.

Estava em exibição quando Bechet respondeu aos inimigos que chamaram seu pai de & # 8220 predador & # 8221 e de & # 8220 abusador sexual & # 8221 em comentários sobre uma postagem excluída.

“Antes de começar a dizer coisas como essas, você deve pensar se pode ou não apoiar suas reivindicações”, escreveu ela.

“Se você leu tudo sobre a investigação que aconteceu anos atrás, você vai perceber que não tem nenhum motivo para comentar coisas como essa nos meus posts do Instagram ... Mas esta é minha família e minha vida e o fato que você acha que tem o direito de expressar suas opiniões desinformadas no meu Instagram, por qualquer motivo que eu não sei, é ridículo. Devemos viver em um mundo onde questionamos a validade das informações que constantemente nos são lançadas na Internet e na mídia. Nós precisamos fazer melhor."

Ela também falou sobre pessoas postando fotos dela quando criança com Woody e presumindo que era ele com Soon Yi.

“Um lembrete amigável”, escreveu ela em uma postagem agora excluída que mostra um instantâneo que foi rotulado como “Woody Allen e sua futura esposa”. “Mas não, continuem sendo racistas. Não é sua culpa que você não pode nos diferenciar, acho que todos parecemos iguais. "

O Post não conseguiu entrar em contato com nenhuma das irmãs para comentar.

Em 2018, Manzie postou uma foto sua com Woody e Bechet. “Feliz Dia dos Pais para o melhor melhor melhor pai. Você é meu herói e eu te amo mais do que tudo no mundo. ”

Em dezembro, ela postou uma foto sua com Woody em seu aniversário, chamando-o de “minha pessoa favorita de todos os tempos. Eu te amo tanto, tanto, tanto. "

Soon-Yi recebe a mesma quantidade de amor.

“Feliz Dia das Mães para esta RAINHA”, Manzie escreveu a legenda de uma foto de sua mãe em um recente Dia das Mães. “Obrigado por tudo que você é.”

As irmãs cresceram no luxo em uma casa de campo inglesa de US $ 26 milhões no Upper East Side, na mesma rua onde Allen filmou algumas cenas para “Annie Hall” em 1977.

Suas fotos nas redes sociais os mostram em pontos importantes do jet set, como Paris, Milão, Veneza e Aspen - bem como em encontros com amigos em Nova York e Malibu. Os dois postam muitas fotos da infância com Woody e Soon-Yi.

“São duas garotas muito normais”, disse ao Post um amigo de longa data da família. “Falo com Woody ao telefone o tempo todo e quando as meninas estavam crescendo, ele sempre se desculpava para levá-las à escola ou a alguma reunião de pais e professores.”

Bechet Allen, Woody Allen e Soon-Yi Previn partem do Marymount Manhattan College na 221 E. 71st St. após a votação nas eleições de 2020. BACKGRID

Woody é o pai tranquilo, disse o amigo, e “Soon-Yi é o disciplinador. Ela é a chefe."

O amigo da família disse que Woody organizaria sua programação anual de filmagens para acomodar as férias das meninas quando elas frequentassem a Brearley School e, mais tarde, suas faculdades para permitir que elas o acompanhassem nos sets de filmagem.

No verão de 2019, por exemplo, Bechet e Manzie fizeram parte da equipe em San Sebastian, Espanha, para o filme mais recente de seu pai, "Festival de Rifkin". Segundo o IMDB, Bechet foi “trainee” do figurino e Manzie foi assistente de produção.

Em contraste com o perfil baixo das irmãs, duas de Woody & # 8217s adotaram filhos com sua ex Mia Farrow - Dylan, 35, e Ronan Farrow, 33 - travaram uma guerra contra o pai por anos. Segundo informações, Bechet e Manzie nunca encontraram seus dois meio-irmãos, que também são tia e tio (por meio de Soon-Yi).

Na noite de domingo, o último episódio do documentário de quatro partes da HBO, “Allen v. Farrow”, irá ao ar. No centro da série está a acusação de Dylan Farrow de que Woody, seu pai, a agrediu sexualmente no sótão da casa de Mia em Connecticut em 1992, quando ela tinha 7 anos.

Mia Farrow e sua filha Lark Previn compareceram à 62ª edição do National Board of Review of Motion Pictures Awards em 4 de março de 1991. Coleção Ron Galella via Getty

Woody sempre negou as acusações. Ele disse em um comunicado após o primeiro episódio que o documentário era uma “machadinha” e “crivado de mentiras”.

Woody continua sendo o pai legal de Dylan e Ronan, mas ele não os vê desde 5 de agosto de 1992, um dia após o suposto abuso ter acontecido. Woody nunca foi acusado no caso, depois que a Polícia do Estado de Connecticut investigou as alegações.

“Allen v. Farrow” também revelou - novamente - as origens incomuns do relacionamento de Woody & # 8217s com Soon-Yi, que é a filha adotiva de Mia e seu segundo marido, o maestro André Previn. Woody a conheceu quando começou a namorar Mia em 1980, quando Soon-Yi tinha cerca de 10 anos.

Dylan Farrow ZUMAPRESS.com

Depois que Mia encorajou Woody a levar um Soon-Yi adolescente para assistir aos jogos dos Knicks, a relação entre os dois começou a crescer. De acordo com o documentário, Soon-Yi começou a ir ao apartamento de Woody & # 8217, sozinha, quando ainda estava no colégio. Mas sua equipe sempre disse que ela tinha cerca de 19 anos e era caloura na Drew University em Nova Jersey, quando eles começaram um romance.

A irmã de Woody e produtora de longa data, Letty Aronson, que agora atua como sua porta-voz, não respondeu a uma ligação do The Post.

Os detratores do diretor & # 8217s o descreveram como um predador sexual que cuidou de um menor de idade Soon-Yi, acusações que atingiram um auge com as revelações em "Allen v. Farrow".

Apoiadores apontam que Woody nunca morou com Mia e família em seu apartamento no Central Park West, nem foi considerado um pai para seus filhos com Previn. (Mia é mãe de 14 filhos ao todo, mas três de seus filhos adotivos, Lark, Tam e Thaddeus, morreram, os dois últimos por suicídio.)

Woody é o pai biológico de Ronan, nascido Satchel, e adotou o texano Dylan e o sul-coreano Moses Farrow depois que Mia o fez. Moses, agora com 43 anos, originalmente denunciou Woody pelo suposto abuso de Dylan, mas depois retratou suas declarações, dizendo que foi pressionado a mentir por sua mãe.

Moses e Mia Farrow em 16 de março de 2002. Charles Sykes / Shutterstock

Em 2018, Moses escreveu uma longa postagem no blog, "A Son Speaks Out", na qual ele disse que Mia era uma mãe abusiva e que Woody nunca abusou sexualmente de Dylan. Moses era uma das crianças presentes na casa de campo de Mia em Connecticut, Frog Hollow, em 4 de agosto de 1992, o dia em que Dylan disse que Allen a agrediu.

Moses é agora um conselheiro de traumas de adoção em Connecticut e pai de dois filhos. Ele posta vídeos periódicos no Youtube falando sobre seus falecidos irmãos Thaddeus, Tam e Lark. “Adotados como eu, como Thaddeus, como meus outros irmãos, sabe-se agora que temos quatro vezes mais probabilidade de cometer suicídio”, disse ele uma vez. & # 8220 Somos frágeis e vulneráveis ​​e queremos desesperadamente apenas ser vistos e ouvidos. ”

Mia Farrow posa com seu filho adotivo Thaddeus enquanto eles participam da cúpula global sobre erradicação da pólio na sede das Nações Unidas em 27 de setembro de 2000. AP

Moses está agora próximo de Woody novamente e conhece suas irmãs / sobrinhas Bechet e Manzie, de acordo com uma fonte.

“[As meninas] não dão a mínima para tudo isso”, disse o amigo da família ao The Post sobre o fato de Moisés ser seu meio-irmão e tio. "Eles apenas o chamam de tio Moisés."

Woody ou Soon-Yi também não se importam muito, depois de todos esses anos, com o que o mundo exterior pensa deles.

Três fontes diferentes disseram ao Post que acreditam que Woody e Soon-Yi realmente se amam.

Certa vez, Bechet desejou aos pais um feliz 22º aniversário no Instagram. “Aqui está o amor mais forte que já vi”, escreveu ela.

Woody Allen e Manzie Tio Allen em 21 de setembro de 2017. Broadimage / REX / Shutterstock

Amigos da família afirmam que Soon-Yi é o parceiro dominante no casamento, algo pressagiado no primeiro vislumbre íntimo de seu relacionamento no documentário de 1998 da diretora Barbara Kopple sobre Woody, "Wild Man Blues".

Soon-Yi foi descrito como “alternadamente, mandão, maternal, carinhoso e insultuoso” em relação a Woody no filme. Kopple disse na época: “Eu realmente sinto que ela o mantém são”.

Talvez sim, mas é difícil imaginar um par mais improvável do que Woody e Soon-Yi.

Woody cresceu no Brooklyn dos anos 1930 em uma família judia volátil. Seu pai era garçom e gravador de joias, e sua mãe era contadora de uma delicatessen.

Soon-Yi Previn e Woody Allen com seus filhos. WireImage

Soon-Yi nasceu em Seul, Coreia do Sul, por volta de 1970 (ela não tem certidão de nascimento e sua idade aproximada foi determinada por varreduras ósseas) e foi encontrada vivendo nas ruas aos 5 anos em 1976, uma fugitiva faminta comendo em latas de lixo antes sendo adotado por Mia e Previn.

“Lembro-me de ser extremamente pobre”, disse Soon-Yi em uma entrevista à revista New York 2018. “Você sabe, sem móveis, nada. Apenas um quarto vazio e uma mãe e tínhamos um quintal, meio de concreto. Então, um dia, decidi fugir. Que isso não poderia ser para a vida toda, que deve haver algo melhor lá fora. "

Os dois têm algo em comum, no entanto. Ambos disseram que suas mães abusavam fisicamente.

Allen tentou fazer um documentário sobre sua mãe, Nettie Konigsberg, e a mãe de Mia, a atriz Maureen O’Sullivan, anos atrás, mas nunca o terminou.

Ele planejou chamá-la de “Duas mães” e entrevistou sua própria mãe para isso, perguntando por que “você me batia todos os dias quando eu era criança ... Você sempre me batia”.

Ronan Farrow comparece ao Hollywood Reporter & # 8217s anual Women in Entertainment Breakfast Gala, no Milk Studios em Hollywood, Califórnia, em 11 de dezembro de 2019. AFP via Getty Images

Previn disse à revista New York que Mia a esbofeteava ou batia com uma escova de cabelo enquanto a chamava de “estúpida” ou “idiota”.

Hoje em dia, o amigo da família disse que o relacionamento de Woody e Soon-Yi & # 8217s evoluiu um pouco agora que Allen tem perda severa de visão em um olho.

"Nós namoramos eles e é muito doce ver o quão carinhoso Soon-Yi é com ele, como eles passaram de mãos dadas para ela pegando seu braço na rua. Ao mesmo tempo, ela pode ser muito engraçada e gritar com ele se ele se atrapalhar com as chaves muitas vezes ”, disse a amiga.

O amigo disse que Woody ficou “arrasado” na década de 1990 quando parou de ver seus filhos Dylan e Ronan - para sempre.

“Na época foi terrível”, disse o amigo. "Mas no final do dia, é a família que ele tem agora que importa para ele e é a família que ninguém pode tirar dele."


Woody Allen, esposa Soon-Yi e sua história bizarra: Ronan Farrow aborda alegações de abuso sexual em Cannes

Como Woody Allen começou um relacionamento com uma mulher que costumava ser sua filha? Essa questão surgiu mais uma vez quando Ronan Farrow, seu filho afastado com a ex-namorada Mia Farrow, publicou um artigo sobre o suposto escândalo de abuso sexual do diretor no Hollywood Reporter na quarta-feira, no mesmo dia em que o cineasta deu seu novo filme, “Café Society, ”Sua estreia no Festival de Cinema de Cannes, em Cannes, França.

Como muitos sabem, a filha adotiva afastada de Mia Farrow e Allen, Dylan Farrow, alegou que ele molestou a criança quando ela tinha 7 anos. Allen negou veementemente a reclamação, e Mia Farrow não buscou justiça legal para proteger sua filha, como escreveu Ronan Farrow. Mas os rumores de abuso não eram a única coisa que preocupava as pessoas. Eles também se lembraram do relacionamento bizarro de Allen com a filha adotiva de Farrow, Soon-Yi Previn, com quem ele se casou em 1997.

A árvore genealógica Previn-Farrow-Allen é estranha, para dizer o mínimo. Ao todo, Mia Farrow tem 14 filhos. Ela adotou Soon-Yi em 1978 com o então marido André Previn, com quem foi casada entre 1970 e 1979. Soon-Yi tinha cerca de 7 anos quando foi adotada.

Apesar de ser cerca de 35 anos mais velha - e seu pseudo padrasto - Allen começou um caso com Soon-Yi em 1992. Farrow admitidamente bateu em Soon-Yi, supostamente cortou suas roupas e a baniu da casa da família quando ela descobriu sobre isso. Soon-Yi tinha cerca de 21 anos na época em que o relacionamento começou.

Mesmo que Allen tenha sido acusado de preparar e molestar Soon-Yi, da maneira que ele supostamente fez com a filha adotiva Dylan Farrow, ele e Soon-Yi negaram a acusação. Na verdade, Soon-Yi disse em uma entrevista à revista Time em 1992 que era “risível” considerar Allen uma figura paterna.

“Pensar que Woody foi de alguma forma um pai ou padrasto para mim é ridículo”, disse Soon-Yi. “Meus pais são Andre Previn e Mia, mas obviamente eles nem são meus pais verdadeiros. Vim para a América quando tinha 7 anos. Nunca fui nem remotamente perto de Woody. ”

No entanto, Allen, agora com 80 anos, contradisse sua declaração durante uma entrevista à NPR no ano passado. “Eu sou 35 anos mais velho e, de alguma forma, sem culpa minha ou dela, a dinâmica funcionou. Eu era paternal. Ela respondeu a alguém paternal ”, disse ele. “Ela acatou a mim e fiquei feliz em dar a ela uma enorme quantidade de tomadas de decisão apenas como um presente e deixá-la assumir o controle de tantas coisas.” Ele continuou: “Ela floresceu. Foi apenas uma questão de boa sorte. ”


Soon-Yi Previn fala sobre o casamento de Woody Allen, Mia Farrow

Em sua primeira entrevista em profundidade, Soon-Yi Previn defendeu seu marido de 20 anos, o diretor Woody Allen, contra a alegação de que ele molestou sua filha adotiva, Dylan e acusou sua mãe adotiva & mdash e Allen & rsquos ex & mdash Mia Farrow, de ser abusivo. A parceria de 12 anos entre Allen e Farrow & rsquos chegou ao fim em 1992, depois que foi revelado que ele e Soon-Yi estavam tendo um relacionamento sexual. Na entrevista com Nova york revista & mdash escrita por Allen & rsquos & ldquofriend de quatro décadas, & rdquo Daphne Merkin & mdash Soon-Yi sugere que sua atração foi acesa, em parte, por Allen mostrando seu afeto que ela afirma que Farrow nunca fez.

Soon-Yi insistiu que Farrow & ldquo tirou proveito do movimento #MeToo e exibiu Dylan como uma vítima & rdquo que ela & ldquopressionou & rdquo para falar abertamente Dylan, entretanto, disse Nova york que a afirmação de Soon-Yi & # 8217s era & ldquoofensiva & rdquo e & ldquoonly serve para me revitimizar. & rdquo Dylan & rsquos afirma que Allen & mdash que se tornou formalmente seu pai adotivo em dezembro de 1991 & mdash tocou sua & ldquoprivada parte & rdquo & rdquo quando ela tinha sete anos é um que ela manteve por mais de 25 anos. Isso é quase enquanto Soon-Yi insistiu que ela wasn & rsquot Vítima de Allen & rsquos em 1992, ela disse Newsweek em uma declaração, & ldquoI & rsquom não uma flor pequena retardada que foi estuprada, molestada e estragada por algum padrasto malvado & mdash não por um longo tiro. & rdquo

Veja também

Drew Barrymore diz a Dylan Farrow que se arrepende de trabalhar com Woody Allen
'Allen v. Farrow': Everything We Learned From Harrowing Docuseries

Veja também

'Silence of the Lambs': 'It Broke All the Rules'
20 Worst 'Saturday Night Live' Hosts

She was five years old when she was adopted by Farrow and her then-husband, Andre Previn, from an orphanage in Seoul, Korea, in 1975. Soon-Yi claims she and Farrow were &ldquolike oil and water,&rdquo and Farrow &ldquowasn&rsquot maternal to me from the get-go.&rdquo As she grew up, Soon-Yi claims, Farrow treated her and her adopted sisters, Lark and Daisy, like &ldquodomestics,&rdquo including grocery shopping, cleaning and ironing Farrow&rsquos sheets. According to Soon-Yi, Farrow became easily impatient with her &ldquohopelessly backward&rdquo learning difficulties, would slap her on occasion, and once screamed, &ldquoI should send you to an insane asylum!&rdquo

&ldquoMia used to write words on my arm, which was humiliating, so I&rsquod always wear long-sleeved shirts,&rdquo Soon-Yi told Nova york . &ldquoShe would also tip me upside down, holding me by my feet, to get the blood to drain to my head. Because she thought &mdash or she read it, God knows where she came up with the notion &mdash that blood going to my head would make me smarter or something.&rdquo

Farrow began dating Allen in 1980, after her divorce, when Soon-Yi was 10. By then, Farrow had also adopted another child, Moses, with whom she is also now estranged Moses Farrow corroborated Soon-Yi’s account of their adopted mother&rsquos abusive parenting, which, he told New York, involved a &ldquototal breakdown of your spirit, to ensure that you would do what she wanted you to do.&rdquo Farrow&rsquos other children &ndash including adopted daughter Dylan and her son with Allen, Ronan Farrow &ndash have vehemently defended her against Soon-Yi and Moses&rsquos allegations in a joint statement, eight of Mia’s children said of their mother that &ldquonone of us ever witnessed anything other than compassionate treatment in our home.&rdquo

Farrow starred in 13 of Allen&rsquos movies over the course of their relationship, but the two famously kept separate homes, with Farrow and her brood living on Central Park West and Allen just across the park on Fifth Avenue. Farrow adopted daughter Dylan in 1985 (Allen formally adopted Dylan and Moses in 1991) and then gave birth to her and Allen&rsquos son Satchel (later known as Ronan) in 1987. Though Allen began spending more time at the Farrow home following Dylan and Ronan&rsquos arrivals, Soon-Yi maintains that she and her other siblings &ldquodidn&rsquot think of him as a father and he didn&rsquot even have clothing at our house, not even a toothbrush.&rdquo

In the interview, Soon-Yi describes her childhood interactions with Allen as being few and far between. &ldquoI hated him because he was with my mother, and I didn&rsquot understand why anyone could be with such a nasty, mean person,&rdquo Soon-Yi says. &ldquoI thought he must be the same way.&rdquo

That all changed when Soon-Yi was a teenager in high school, and she and Allen began attending New York Knicks games together, an activity she says Farrow encouraged. The relationship didn&rsquot turn romantic until she was a freshman in college, but by her own account, Allen&rsquos interest was sparked when she was still underage.

&ldquoI think Woody went after me because at that first basketball game I turned out to be more interesting and amusing than he thought I&rsquod be,&rdquo Soon-Yi tells Nova york . &ldquoMia was always pounding into him what a loser I was.&rdquo

From her point of view, Allen &ldquovalued&rdquo her in a way Farrow never did, and even if it was &ldquoa huge betrayal,&rdquo Soon-Yi said, she would have been &ldquoa moron and an idiot, retarded, if I&rsquod stayed with Mia.&rdquo

&ldquoI wasn&rsquot the one who went after Woody &mdash where would I get the nerve? He pursued me,&rdquo Soon-Yi tells Nova york. &ldquoThat&rsquos why the relationship has worked: I felt valued. It&rsquos quite flattering for me. He&rsquos usually a meek person, and he took a big leap.&rdquo

In the article, Allen appears to have been utterly unbothered by what Soon-Yi called their &ldquomoral dilemma&rdquo he called their relationship &ldquoa fling&rdquo early on. &ldquoIt only became a relationship really when we were thrown together because of the molestation charge,&rdquo Soon-Yi said, referencing Dylan&rsquos claim that Allen molested her in August 1992. That was the same month that Allen publicly declared his love &ndash for the first time, even to her ears &ndash for Soon-Yi at a press conference, and filed for full custody of Dylan, Satchel/Ronan and Moses.

Allen has repeatedly denied Dylan&rsquos allegations, and the various legal inquiries into their veracity have been interpreted differently by both sides. After a month-long investigation, the Child Sexual Abuse Clinic of Yale&ndashNew Haven Hospital determined Allen did not molest Dylan, but a judge denied Allen custody of the three kids, in part because the Yale&ndashNew Haven team wouldn&rsquot testify in court except via deposition and destroyed their notes. o Nova york piece states that New York child welfare investigators found that &ldquono credible evidence was found that [Dylan] has been abused or maltreated&rdquo it does not mention that prosecutors in Connecticut believed they had probable cause to pursue criminal charges against Allen, but chose not to in order to spare Dylan from having to testify. In 2014, Dylan Farrow wrote a New York Times op-ed reasserting, in detail, that she was molested by Woody Allen in August 1992.

As critics on social media were quick to point out, the setup for Nova york &rsquos interview with Soon-Yi is squicky to say the least not only is Merkin a longtime friend, but Allen is described as being present for some of Soon-Yi&rsquos interviews as well. There are several points where Soon-Yi&rsquos account of her attraction to Allen and the early days of their affair should, but don&rsquot, provoke scrutiny of his attraction to her. The piece also references, without question, Allen&rsquos claim that &ldquonot a single one&rdquo of the &ldquohundreds of actresses&rdquo he&rsquos worked with has &ldquoever, ever suggested any kind of impropriety at all,&rdquo despite evidence to the contrary. Actress Mariel Hemingway, for example, told Vanity Fair that shortly after she turned 18 and was promoting their film Manhattan, Allen, then 44, &ldquotried to seduce her.&rdquo

However biased the reporter may be, Soon-Yi&rsquos account overall feels brutally honest, both in how she describes her allegedly abusive childhood with Farrow and the early days of her affair with Allen, who critics say crossed boundaries that were inappropriate or predatory . And while Dylan and Ronan Farrow attest to having a loving, supportive relationship with their mother and consider the Nova york article a &ldquohit job,&rdquo it&rsquos also possible that, unbeknownst to them, Farrow was not as loving or supportive a parent to Soon-Yi or Moses.

Likewise, Soon-Yi may believe Allen never molested Dylan, but Dylan clearly believes otherwise the truth, which can never be known for certain, almost doesn&rsquot matter. It&rsquos possible to believe Dylan e Soon-Yi &rsquos accounts of their own experiences, even though they don&rsquot believe each other, without giving either Farrow or Allen (or New York, for that matter) a pass.


RELATED ARTICLES

‘Read the room,’ one commenter wrote.

Another commenter wrote: ‘This post is so disappointing, I was really enjoying your Instagram up until this point.’

Allen and his wife were seen at the popular French brasserie Balthazar in the SoHo section of Manhattan

On Instagram, several commenters expressed disappointment with McNally’s post given that Allen is considered a highly controversial figure in light of the allegations levelled against him by his adopted daughter, Dylan Farrow

Another commenter wrote: ‘This post is so disappointing, I was really enjoying your Instagram up until this point.’

‘Wtf,’ wrote another commenter.

‘Yiiiiikes yikes yikes yikes yikes,’ another Instagram user wrote.

Since its opening in 1997, Balthazar has gained a reputation as a favorite among celebrities.

A-list diners who have eaten there include Calvin Klein, Madonna, Taylor Swift, Cate Blanchett, Lewis Hamilton, Katie Holmes, and David and Victoria Beckham, among others.

Last month, the four-part HBO documentary series Allen v. Farrow shed fresh light on the Hollywood scandal that titillated the tabloids in the early 1990s.

The docuseries aired never-before-seen home video footage of the young Dylan Farrow, who describes how her adoptive father was 'touching her privates.'

A representative for Allen and Previn slammed the show as a 'hatchet job' that is 'riddled with falsehoods' in a lengthy statement.

'These documentarians had no interest in the truth,' the statement provided to The Hollywood Reporter read. 'Instead, they spent years surreptitiously collaborating with the Farrows and their enablers to put together a hatchet job riddled with falsehoods.

'As has been known for decades, these allegations are categorically false. Multiple agencies investigated them at the time and found that, whatever Dylan Farrow may have been led to believe, absolutely no abuse had ever taken place.'

Allen claims that he and his wife were approached about the documentary less than two months ago and given 'only a matter of days' to respond - but producer Amy Herdy said she had reached out as early as June 2018.

In February, HBO released footage of Dylan Farrow recounting with clarity an incident in which Allen is said to have asked 'What about some father-daughter time?' with her

Dylan Farrow is asked on a 1992 video recording about what happened when she was alone with her adoptive father, Woody Allen

'I reached out to his rep a few times to try and interview him then - and got crickets back,' she told Variety, adding that she had confirmed with an assistant that her emails had got through.

The couple also suggests HBO's business dealings with his estranged son Ronan Farrow are proof that the documentary is biased in his favor.

The statement continued: 'It is sadly unsurprising that the network to air this is HBO - which has a standing production deal and business relationship with Ronan Farrow.

'While this shoddy hit piece may gain attention, it does not change the facts.'

Ronan, an investigative journalist with The New Yorker who won a Pulitzer Prize for his work uncovering sexual assault allegations against film mogul Harvey Weinstein, signed a multi-film production deal with HBO in 2018.

The three-year agreement will have Ronan producing and fronting a series of investigative documentary specials for the cable powerhouse.

Allen declined to be interviewed for the docuseries, though excerpts from his 2020 memoir are cited as a contrast to the allegations. The film includes Allen's voice as he narrates the audio book version of the memoir, Apropos of Nothing.

Woody Allen's first television interview for three decades has been made available on Paramount Plus

CBS Sunday Morning special was recorded before the release of Allen v. Farrow this year

The special was recorded in July 2020 before the release of Allen v. Farrow earlier this year

After the docu series aired, Allen addressed the allegations during a pre-taped interview with CBS News.

Allen spoke to CBS Sunday Morning on March 28 - the first television interview he granted in more than three decades.

'I believe she thinks it,' Allen, 85, told CBS Sunday Morning reporter Lee Cowan. 'She was a good kid. I do not believe that she's making it up. I don't believe she's lying. I believe she believes that.

'It's so preposterous, and yet the smear has remained,' Allen said. 'And they still prefer to cling to if not the notion that I molested Dylan, the possibility that I molested her. Nothing that I ever did with Dylan in my life could be misconstrued as that.

'There was no logic to it, on the face of it. Why would a guy who's 57-years-old and never accused of anything in my life, I'm suddenly going to drive up in the middle of a contentious custody fight at Mia's country home (with) a 7-year-old girl. It just – on the surface, I didn't think it required any investigation, even.'

In the film, Dylan alleges Allen touched her inappropriately on two occasions when the pair were alone.

According to the documentary, Allen was caught kneeling on the floor with his head buried in Dylan's lap in August 1992.

The then-seven-year-old did not have any underpants on after the incident, Mia claims.

A second alleged incident took place in the attic, after Allen asked his adopted daughter: 'What about some father-daughter time?'.

In the video, Dylan, prompted by Mia, claims Allen touched her private parts while they were in the attic together.

'He touched your front part?' Mia asks again, to which Dylan replies: 'yeah'.

Soon-Yi Previn was adopted by Mia Farrow (pictured) in 1978 and began dating Allen in 1992

Allen and Soon-Yi are pictured in Venice shortly after their wedding in the city, in 1997

In another part of the video Mia asks: 'Do you wanna tell me what things daddy said in the attic when you were in the attic?'

Dylan replies saying he had told her: 'Do not move, I have to do this.'

Allen allegedly told Dylan he would take her to Paris and give her roles in all his movies before he sexually assaulted her.

The CBS interview with Allen was conducted last July but never made it to air.

It was finally made available as part of a larger package on the new subscription video on-demand service Paramount Plus on Sunday.

The special was recorded several months before the release of Allen v. Farrow earlier this year in which his adopted daughter Dylan Farrow speaks on camera about her alleged sexual abuse.

Allen and Farrow with their adopted daughter Dylan Farrow and biological son Ronan Farrow

Dylan Farrow, now 35, is pictured in Allen v. Farrow

Mia Farrow told her side of the story in the four-part HBO series Allen v Farrow

Farrow had seven children with Andre Previn when she began a relationship with Allen

Allen has continued to maintain his innocence and has never been charged with a crime.

Allen told CBS he would like to reach out to Dylan Farrow but has not spoken to her since the allegations surfaced.

During the early '90s, Mia Farrow, who was still Allen's girlfriend at the time, learned that he had struck up a relationship with her 21-year-old adopted daughter, Soon-Yi Previn.

Allen was 56 at the time and Mia Farrow ended their relationship soon after.

'The last thing in the world that anybody wanted was to hurt anybody's feelings,' Allen said. 'What we wanted to do was to eventually make it known that we had a relationship.'

Allen noted he was 'totally surprised' at the onset of his relationship with Previn claiming to have initially had 'no interest in her whatsoever,' but 'she turned out to be the deepest relationship in my life.'

He was asked if he ever considered a relationship with his girlfriend's adopted daughter to be inappropriate.

TIMELINE OF THE WOODY-MIA SAGA

1977: Mia Farrow and her second husband, composer Andre Previn, adopt Soon-Yi, who was seven years old at the time, from South Korea.

The couple already had three biological sons - Matthew, Sascha, and Fletcher - and two adopted daughters - Lark and Daisy.

1979 : Woody Allen and Mia Farrow, who recently divorced from Previn, meet for the first time.

July 1982 : The first of 13 films in which Allen and Farrow starred together, A Midsummer Night’s Sex Comedy, is released.

1980 : Mia Farrow adopts Moses Farrow, 2, from South Korea. Moses is Mia’s seventh child and first adopted after she divorced Previn.

July 1985 : Mia Farrow adopts infant daughter Dylan, who was born in Texas.

December 1987 : Mia Farrow gives birth to a son, Satchel, who eventually is known as Ronan. Allen is presumed to be the father though rumors have swirled that the child actually belongs to Mia’s first husband, singer Frank Sinatra.

December 1991 : Allen officially adopts Dylan and Moses.

January 1992 : Mia Farrow discovers nude photographs of Soon-Yi in Allen’s apartment.

August, 4 1992 : Dylan claims Allen sexually abused her on August 4 when she was seven years old. Mia Farrow films her daughter on camera discussing the alleged abuse.

August 13, 1992 : Allen files suit against Mia Farrow seeking custody of Ronan, Dylan, and Moses.

August 17, 1992 : Allen gives a statement to the press confirming his relationship with Soon-Yi.

August 18, 1992 : Allen denies child molestation allegations, calling them ‘false and outrageous.’

September 18, 1992 : The last film Allen and Farrow did together, Husbands and Wives, is released in the United States.

June 1993 : Mia Farrow wins custody of Ronan, Dylan, and Moses. Allen is denied visitation rights with Dylan.

September 1993 : Connecticut state attorney says there's 'probably cause' to charge Allen but declines to do so in order to spare Dylan the trauma of a court appearance

December 23, 1997 : Allen and Soon-Yi wed in Venice, Italy.

February 1, 2014 : Dylan writes open letter accusing Allen of sexually assaulting her.

February 5, 2014 : Moses defends his father in an interview with People magazine and accuses his mother of physically abusing him as a child. He also alleges Dylan was coached by Mia ‘as a vengeful way to pay him back for falling in love with Soon-Yi.’

Allen said 'no,' adding 'there was never a moment that it wasn't the most natural thing in the world . it didn't give me pause, because the relationship with Soon-Yi was very gradual. It wasn't like I went out with her one night and kissed her.

'I would say of the many women I've dated in my life, many women, they were all what the appropriate police would call appropriate – age appropriate,' he said. 'Diane Keaton, Mia Farrow, Louise Lasser, my first wife until Soon-Yi, which is unusual for me.'

Allen added: 'If you'd have told me I was going to wind up married, and happily married, to an Asian woman much younger than me, not in show business, I would have said 'the odds of that are very slim. I don't think you're going to be right.' But that's what happened.'

Allen and Previn, who is now 50, have been married for 23 years and have raised two adopted college-age daughters. Allen claims this is proof of his innocence: 'They don't give two baby girls to someone they think is a pedophile.'

During the interview Allen was asked how he feels about others in Hollywood and the wider public who have condemned him? 'They're well-meaning but foolish,' he said, accusing them of 'enabling this lie' against a 'perfectly innocent person.' But he says he ultimately isn't bothered by what others think about him.

'Do I care that some guy sitting at home or some woman is thinking? 'I don't care what investigators say, I still believe he's a pedophile'? It's as meaningful as a person sitting at home saying 'I believe him and he's a wonderful guy and he's gotten a raw deal,'' he said.

Before Allen v. Farrow premiered, Woody and wife Soon-Yi Previn's rep said in a statement that the documentary makers 'had no interest in the truth,' adding, 'Instead, they spent years surreptitiously collaborating with the Farrows and their enablers to put together a hatchet job riddled with falsehoods.'

'As has been known for decades, these allegations are categorically false,' the statement continued. 'Multiple agencies investigated them at the time and found that, whatever Dylan Farrow may have been led to believe, absolutely no abuse had ever taken place.'

The second episode of Allen v. Farrow featured home video footage of Dylan at age 7, telling her mother about the alleged abuse.

Before it aired in February, Dylan tweeted, 'My fear in letting this tape come to light is that I am putting Little Dylan in the court of public opinion. While I have been able to take the stones thrown at me as an adult, to think of that happening to this little girl is stomach-churning.'

'But I decided to let them share it in hopes that Little Dylan's voice might now help others suffering in silence feel heard, understood, and less alone,' she continued. 'And that my testimony might also help parents, relatives, friends, loved ones and the world in general understand first-hand how an abused child might speak and interpret these horrific events.'

Dylan added, 'I hope this tape helps us all find ways to allow painful secrets to come safely out of their closets so we all can heal and move forward in strength and peace. No longer ashamed, buried, scared, sad, and silent.'

In another new part of the special, Erin Moriarty explored how the public views and treats controversial artists have been alleged 'to have acted in a morally questionable manner.'

CBS explained the delayed release of the Allen interview in a statement.

'Lee Cowan sat down with Woody Allen in July 2020 following the release of his memoir for what would be Allen's first significant television interview in nearly three decades,' CBS News said .

'The interview, which occurred last summer during an active news cycle, is being presented now given the renewed interest in the controversy surrounding the filmmaker.'

The statement continues: 'The exclusive for Paramount Plus offers the ability to explore Allen, his career, and the allegations in context and with the depth that this story demands.'


Most Read

Farrow and her brood of nearly a dozen at that time decided to break off relations with Previn.

Allen recently lashed out at the way their relationship had been treated by the media and some of the public.

"The person I am involved with was in no manner, shape or form related to me," the director told the New York Observer. "By adoption, by cousin, by nothing. She was living away at college in New Jersey. This was at the close of a relationship that had deteriorated for many, many reasons. . . . In the course of my life there is this relationship . . . that had a tabooish quality to it. But it doesn't speak for a way of life."

Asked whether Previn is pregnant, Dart said she is not. In response to another question, she said reports that Allen had insisted she sign a pre-nuptial pact and agree never to speak to Farrow were "absolutely false."

Reports first surfaced about the couple's impending wedding in The News in August.


Woody Allen reportedly didn't want wife Soon-Yi Previn to do press

After Soon-Yi Previn spoke with Vulture about her marriage to Woody Allen and her estrangement from adoptive mother Mia Farrow, the author of the 2018 profile spoke out and claimed that Allen would have preferred the story not to run at all. "I think his view was, 'Ignore this don't get involved,'" writer Daphne Merkin told the New York Post. "There was no influence [from Allen on the story], other than he told me more than once to pull the piece. He just thought: 'Don't.'"

Merkin happens to be a friend of Allen's, but New York Magazine (Vulture's parent publication) released in a statement, "This was always meant to be told as Soon-Yi's account. We knew from the time that we got the first draft that other people involved would dramatically disagree we worked carefully to represent their perspective in the story."

In the end, Merkin was heavily criticized for the piece, which was perceived by some as biased. "I felt I was opening the door on their townhouse and showing us an odd but affecting couple," she told the New York Post. "It's strange how critics don't think Soon Yi deserves to be heard, that the abuse she suffered, because it was at the hands of a woman and not a man, is somehow less valid. My intention was to let a silenced woman's voice be heard."


Assista o vídeo: Moses Farrow recalls being humiliated by his mother